Meirelles ataca Bolsonaro e diz que não se pode votar pela indignação

A narrativa poderá, inclusive, ser replicada na propaganda eleitoral de rádio e TV do presidenciável, a partir deste fim de semana.

A estratégia de Meirelles é a mesma de outros candidatos que se dizem de centro, como Geraldo Alckmin (PSDB), que também escolheu Bolsonaro como alvo prioritário para tentar crescer nas pesquisas. Hoje o tucano tem 9%, segundo o Datafolha, e o emedebista, 1%.

Na imagem de uma das peças da campanha de Meirelles, uma mulher com os olhos vendados tenta atravessar uma avenida com um carrinho de bebê. Em outro exemplo, o motorista de um ônibus dirige com os olhos cobertos. 

O candidato aparece em seguida, dizendo que entende a indignação do povo, a mesma que a dele quando é chamado pelos governos “para resolver problemas que poderiam ser evitados”. No fim, Meirelles pede que essa indignação seja usada para “mudar tudo o que está errado e fazer um Brasil do tamanho dos nossos sonhos”.

Apesar de estar na vida pública há 27 anos, Bolsonaro se vende como o novo e tem conquistado votos de um eleitor que está cansado da disputa entre os mesmos partidos, que domina a corrida eleitoral há pelo menos duas décadas no Brasil. Com informações da

Via: noticiasaominuto.com.br

   

Gostou? Compartilhe!

  • 2K
    Shares