Militante marcada com suástica será indiciada por falso testemunho

A jovem militante que disse ter sido atacada há duas semanas e ter tido uma suástica retalhada no corpo (foto), será indiciada por falso testemunho pela Polícia Civil. 

Ela registrou uma queixa na polícia no dia 8, e contou que havia sido agredida por usar uma bandeira do arco-íris, símbolo da causa LGBT, com a inscrição “ele não”, lema da campanha contra o candidato do PSL à Presidência, Jair Bolsonaro.

O caso foi amplamente divulgado pela extrema-imprensa com o objetivo de prejudicar a candidatura do capitão. 

A polícia concluiu, com base em um laudo técnico, que a própria jovem fez os cortes no seu corpo. Segundo o exame, não havia sinais de que ela teria sido atacada ou de que havia resistido enquanto tinha seu corpo marcado. 

Ela já havia retirado a queixa, alegando “questões emocionais”.

 

Fonte: PAPOTV

Compartilhe em Suas Redes Sociais