Ministro da Defesa, Raul Jungmann, defende a Venezuela

Durante a XIV Conferência de Segurança Internacional do Forte de Copacabana, o ministro da Defesa Raul Jungmann disse nesta sexta-feira, que o Brasil não admitirá qualquer tipo de intromissão de outras potências na América do Sul para resolver a crise venezuelana, em resposta a recentes ameaças feitas pelos Estados Unidos.

As declarações de Jungmann, vieram após o presidente americano Donald Trump, no mês passado, ter afirmado não descartar a opção de uma intervenção militar na Venezuela.

Sobre a Organização do Tratado do Atlântico Norte, aliás, Jungmann criticou a forma como esta vem atuando pelo mundo, realizando ações em territórios de fora do seu eixo original de interesse e sem o devido respaldo da ONU.

 

“De uma aliança defensiva, a organização euro-atlântica tende a tornar-se uma entidade global e de atuação em prevenção e manejo de crises em espaços que vão além da jurisdição da Europa e da América do Norte. Em uma interpretação territorialmente extensiva das ameaças, algumas vezes sem mandato do Conselho de Segurança das Nações Unidas”, destacou o ministro.
Vale lembrar que Jungmann se filiou ao partido comunista após o governo militar entregar o poder no Brasil.

 

Com informações da Sputnik e PAPOTV

     

Gostou? Compartilhe!

  • 2.7K
    Shares