Moro, brilhante, ante pedido de liberação de bens, determina que Lula comprove a origem lícita

Preparando para pegar a defesa de Lula no contrapé…
O juiz Sérgio Moro acaba de proporcionar um monumental e inglório trabalho aos advogados do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

Algo que fará com que sejam expostos a origem dos ganhos do petista, que deram causa a R$ 7,1 milhões em plano de previdência empresarial e R$ 1,8 milhão em plano de previdência individual.

Uma petição de Cristiano Zanin, insistindo sobre a ‘origem lícita’ de tais valores, pede a liberação desses recursos bloqueados para que Lula possa arcar com os gastos relativos às suas despesas com a defesa em oito ações penais em curso na Justiça Federal de Curitiba e Distrito Federal.

O despacho do magistrado determina que a defesa demonstre essa origem lícita dos recursos, que encontram-se bloqueados judicialmente.

As tais palestras de Lula foram proferidas entre 2011 e 2014.
Quando a Operação Lava Jato teve início, o petista, estranhamente, encerrou sua lucrativa carreira de palestrante.

A LILS Palestras, a empresa de Lula, recebeu R$ 9,5 milhões de empreiteiras do cartel da Petrobras – Odebrecht (R$ 3 milhões), Andrade Gutierrez (R$ 2,1 milhões), Camargo Corrêa (R$ 2 milhões), Queiroz Galvão (R$ 1,2 milhão) e OAS (R$ 1,1 milhão).

Já o malfadado Instituto Lula, no mesmo período, recebeu R$ 15,1 milhões doados por quatro empreiteiras – Camargo Corrêa (R$ 4,7 milhões), Odebrecht (R$ 4,6 milhões), Queiroz Galvão (R$ 3 milhões), OAS (R$ 2,7 milhões) – e R$ 2,5 milhões do grupo J&F.

Zanin terá que detalhar cada pagamento recebido, a fim de comprovar a origem lícita alegada.

A chance de ser pego no contrapé é certa.

Vamos aguardar.
Via: jornal da cidade online

     

Gostou? Compartilhe!

  • 25.1K
    Shares