Mourão sobre Ustra: “Meus heróis não morreram de overdose”

Na entrevista na Globo News, cercado por jornalistas esquerdistas que hora ou outra defendem Che Guevara, Fidel Castro, Hugo Cháves e Marighella, o general Mourão foi questionado pela jornalista Miriam Leitão sobre o coronel Carlos Alberto Brilhante Ustra, que morreu em 2015 e chefiou o órgão DOI-Codi, um dos responsáveis pela vitória brasileira contra a ameaça comunista.

Miriam lembrou que Jair Bolsonaro elogiou por diversas vezes o coronel Ustra em várias ocasiões. Em seguida ela perguntou se o general pensava da mesma forma.

Eis a resposta do General:

“Meus heróis não morreram de overdose, e Carlos Alberto Brilhante Ustra foi meu comandante quando era tenente em São Leopoldo. Um homem de coragem, um homem de determinação e que me ensinou muita coisa. Tem gente que gosta de Carlos Marighella, um assassino, terrorista. Houve uma guerra [no regime militar]. Excessos foram cometidos? Excessos foram cometidos.

Miriam então interrompe e diz que Ustra havia matado.

Mourão então lembrou, mais uma vez, que estávamos em guerra naquele período.

Em seguida, Miriam perguntou se mesmo tendo matado, Ustra ainda era visto como um herói pelo general.

Logo, Mourão respondeu firme: “Heróis também matam”.

A resposta do general fez os jornalistas engolirem seco e ficarem sem palavras. Ninguém sabia o que responder para atacar o general.

Aliás, este cenário de jornalistas que atacam ficarem sem respostas, foi muito comum durante a sabatina.

Sem dúvida nenhuma, Mourão é hoje, o homem mais preparado para lidar com estes jornalistas ofensivos, que só atacam um dos lados.

Via: PAPOTV

     

Gostou? Compartilhe!

  • 4.3K
    Shares