Mulheres querem Bolsonaro como presidente, revela pesquisa

Se apenas mulheres votassem, Bolsonaro seria eleito presidente do Brasil.
Os detratores do deputado federal e pré-candidato à Presidência da República Jair Bolsonaro (PSL) dizem que ele é inimigo das mulheres e que nenhuma mulher deve votar nele nas eleições presidenciais de outubro.

Mas a pesquisa realizada pelo instituto DataPoder360 [VIDEO] mostra que Bolsonaro lidera entre as mulheres e supera todos os demais candidatos que aparecem na lista de pré-candidatos.

O levantamento do DataPoder360 ouviu duas mil pessoas entre os dias 16 e 19 de abril, em 278 cidades. A margem de erro é de 2,2 pontos para mais ou para menos.

Bolsonaro lidera pesquisa entre as mulheres
A liderança de Jair Bolsonaro entre o público feminino pegou muita gente de surpresa, inclusive porque ele abre 12 pontos de vantagem sobre Marina Silva (Rede), que nem aparece na segunda posição. Bolsonaro lidera o levantamento realizado pelo DataPoder360 com 19% dos votos entre as mulheres.

O ex-ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Joaquim Barbosa (PSB) é o segundo colocado com 14%. A vantagem de Bolsonaro supera a margem de erro.

A terceira posição é ocupada, surpreendentemente, por Álvaro Dias (Podemos), que soma 9% dos votos. O ex-governador do Ceará e ex-ministro Ciro Gomes (PDT) é o quarto. Ele aparece com 8%. Marina Silva é apenas a quinta colocada entre sete candidatos.nEm sexto lugar, aparece o ex-prefeito da cidade de São Paulo Fernando Haddad (PT) com 6%. Haddad não foi bem como prefeito da maior cidade do país e perdeu o pleito para João Doria (PSDB) no primeiro turno.

Ele pode ser a opção do Partido dos Trabalhadores (PT) porque Lula, o grande nome da legenda, está envolvido com corrupção até o pescoço e foi condenado a 12 anos e um mês pelos crimes de lavagem de dinheiro e corrupção.

Enquanto o ex-presidente cumpre pena na sede da Polícia Federal (PF) em Curitiba, inelegível pela Lei da Ficha Limpa, o PT tenta encontrar um nome que possa concorrer em outubro. A tarefa não é nada fácil. Completando a lista, o ex-governador de São Paulo Geraldo Alckmin (PSDB) ocupa a sétima colocação, com 5%.

Importância do voto feminino
A pesquisa mostrou ainda que 23% das eleitoras votarão branco ou nulo e 9% não sabe ou não respondeu em quem votará. De acordo com o Tribunal Superior Eleitoral (TSE), o número de mulheres que votaram na última eleição presidencial, em 2014, foi de 76,53 milhões.

Essa quantidade representou 53% dos 146,47 milhões de eleitores que votaram. Portanto, as mulheres são maioria.

Via: blastingnews

   

Gostou? Compartilhe!