Nem em São Bernardo existe gente preocupada com Lula. O petista já é coisa do passado

O Estadão visitou ontem São Bernardo do Campo, berço político de Lula e sua atual residência, e constatou que os trabalhadores não estão nem aí para o petista.

 

“Ao longo do dia, não houve manifestações de apoio nem de repúdio ao ex-presidente na frente do prédio onde mora, nem no sindicato que comandou e no qual se projetou nacionalmente como líder sindical nos anos 1970, nem nas portas das fábricas”, diz a reportagem.

 

“O que mais está se comentando (na fábrica) hoje (ontem) é a reforma trabalhista. O pessoal está mais preocupado com a reforma. Do Lula, teve repercussão quase nenhuma”, disse ajustador mecânico Vlanir Oliveira, que trabalha na Mercedes-Benz. (O Antagonista)