O atraso é nosso e o Requião é o craque

do Fernando Tupan

O Brasil só se move de forma rápida e eficaz quando é para prejudicar o brasileiro. Vejamos esse caso da Uber, uma atividade que baixou o preço do transporte, aumentou a mobilidade e deu emprego para milhares de pessoas. Atendendo reclamos corporativos o Senado se apressa para votar um projeto que engessa a atividade e praticamente a inviabiliza por atirar o aplicativo na selva burocrática kafkiana. Esperamos que, ao contrário do que habitualmente ocorre, um surto de bom senso baixe feito o Espírito Santo sobre as cabeças dos nossos políticos.

O caso da Uber é também mais uma demonstração de que sempre se pode contar com o senador Roberto Requião (PMDB) quando se trata de apostar no atraso. Especialista em jornadas passadistas, com a cabeça fossilizada na década de 60 do Século passado, Requião considera o Uber uma iniciativa funesta, comandada pelo perverso capital internacional, sempre ansioso em impor perdas aos brasileiros.

O senador teve a genial ideia de jerico de fazer uma enquete no Twitter sobre o tema. Apesar da indução desonesta que usou na pergunta (“O Uber escraviza motoristas, nada tem a ver com o custo, aumenta preços com a procura e manda seus lucros para fora. Vc é a favor do Uber?), foi esmagado por 77% de respostas sim e 23% não. Com a proverbial incapacidade de admitir derrotas, tirou a enquete do ar sem comentar o resultado.

 

Via: Cesar Weis