O escárnio do “Auxílio Mudança” em dobro para senadores que não vão se mudar

O Senado Federal concede um “benefício-extra” aos parlamentares que foram eleitos pela primeira vez e àqueles que perderam em definitivo a vaga: trata-se do “Auxílio Mudança”.

Com recursos do Tesouro Nacional – ou seja, dinheiro dos cidadãos pagadores de impostos – a Casa concede um salário-extra de R$ 33.700,00 para custear as despesas de mudança de ou para Brasília de cada Senador(a).

É duro de ler/ouvir tal barbaridade num País onde a miséria impera. Mas, tudo que é ruim no Brasil pode piorar. Estão sentados? Se não, sentem-se… porque o que vem agora é o escárnio elevado à potência terrorista:

“Os oito senadores que se reelegeram para um novo mandato têm direito ao benefício duas vezes – uma pelo término do mandato e outra pelo início de um novo período no Senado.

Os reeleitos são Eduardo Braga (MDB-AM), Ciro Nogueira (PP-PI), Jader Barbalho (MDB-PA), Paulo Paim (PT-RS), Renan Calheiros (MDB-AL), Senador Sérgio Petecão (PSD-AC), Humberto Costa (PT-PE) e Randolfe Rodrigues (REDE-AP).”

A informação é assinada pelo jornalista Gustavo Garcia, publicada no G1 – O Portal de Notícias da Globo.

Fonte: Jornal da Cidade Online

Compartilhe em Suas Redes Sociais