O presidenciável Jair Bolsonaro disse que os ataques de adversários não vão abalar a sua candidatura

O candidato do PSL à Presidência da República, Jair Bolsonaro, disse nesta quarta-feira (05) que ataques de partidos adversários não vão abalar a sua candidatura.

Bolsonaro fez o discurso de cima de um trio elétrico antes de sair em carreata em Ceilândia, cidade próxima de Brasília. “Esses ataques que estou sofrendo do PSDB e do PT não vão abalar as nossas candidaturas. Essa é a velha forma de fazer política e já está ultrapassada”, disse.

A carreata saiu do centro de Ceilândia, percorreu boa parte da avenida Hélio Prates, e foi até o centro de Taguatinga. “O Brasil não suporta mais outro ciclo de PT e PSDB. Vamos varrer a cúpula desses partidos para a lata de lixo da história”, afirmou o candidato. Algumas centenas de motoqueiros e carros acompanharam o trio elétrico onde estava Bolsonaro. Do alto, ele acenava e fazia gestos com as mãos imitando armas de fogo.

Charge Hitler

Em sessão na noite de terça-feira (04), o TSE (Tribunal Superior Eleitoral) confirmou por unanimidade a decisão do ministro Carlos Horbach de negar direito de resposta à campanha de Bolsonaro contra charge publicada pelo blog do jornalista Ricardo Noblat, da revista “Veja”.

Os sete ministros do TSE entenderam que o conteúdo da charge estava dentro dos limites da crítica política e da liberdade de expressão. A charge publicada no blog do jornalista mostrava imagens de Adolf Hitler e Benito Mussolini, líderes nazista e fascista da Alemanha e da Itália, com a seguinte frase escrita sobre a imagem: “Bolsonaro Sempre”.

“Os chargistas querem expressar críticas”, disse o ministro em seu voto, “o que se coloca no campo da liberdade de expressão”, afirmou Horbach. A posição de Horbach foi acompanhada pelos outros seis ministros do TSE.

Advogado de Bolsonaro, o presidente em exercício do PSL, Gustavo Bebianno, afirmou que a equipe jurídica da campanha está preparada para acionar a Justiça Eleitoral por obrigação profissional, mas conta primordialmente com a resposta dos apoiadores nas redes sociais.

Em julgamento realizado em junho, o STF (Supremo Tribunal Federal) considerou inconstitucional um dispositivo da legislação eleitoral que limitava a publicação de charges durante as eleições. Esse trecho da lei já estava suspenso desde 2010 por decisão liminar (provisória) do STF e o tema voltou a julgamento para que houvesse uma decisão definitiva no processo.

Comparação

Em janeiro deste ano, a jornalista brasileira Luize Valente, em entrevista à agência de notícias Lusa, afirmou que Jair Bolsonaro, à época pré-candidato às eleições presidenciais de outubro, é uma ameaça real e segue um caminho semelhante ao de Adolf Hitler na década de 1930, na Alemanha. “O que está a acontecer hoje com Jair Bolsonaro é como a ascensão de Hitler na Alemanha. Para mim, é um candidato que segue o mesmo caminho.”

Fonte: o Sul

Compartilhe em Suas Redes Sociais