O sargento petista que deu o aval para uma compra de R$ 3,2 bilhões

Saltam aos olhos os absurdos da era PT.

Por muito pouco o Brasil não amargou mais um gigantesco prejuízo no apagar das luzes do governo de Dilma Rousseff.

 

O então ministro Celso Amorim chegou a assinar um compromisso de compra de baterias antiaéreas russas.

Com a queda de Dilma, uma avaliação do Exército brasileiro detectou que as tais baterias russas eram incompatíveis com o sistema brasileiro.

O preço acertado, 3,2 bilhões, havia sido adquirido em 2011 pelo Iraque por um quarto do valor. Uma compra absolutamente idêntica.

Curioso é saber que quem se dirigiu até a Rússia representando o governo brasileiro e deu o aval para a negociação foi um sargento músico de nome Jefferson Figueiredo.

Coincidentemente, marido da ex-senadora Ideli Salvatti.

Um governo de petrolão, propina e nenhum senso de responsabilidade com o dinheiro público.

 

Fonte: https://www.jornaldacidadeonline.com.br/noticias/8937/o-sargento-petista-que-deu-o-aval-para-uma-compra-de-r-32-bilhoes