O segredo de Cármen Lúcia está nos generais; promessa a Moro se mantém firme

Presidente do STF, ministra Cármen Lúcia, luta fervorosamente contra pressão de alguns colegas dos tribunais.

De acordo com uma publicação da Folha de São Paulo, desta sexta-feira (23), a vida da ministra e presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Cármen Lúcia, tem se tornado um verdadeiro dilema, mas ela está conseguindo manter uma promessa feita a Sérgio Moro no ano passado graças a um apoio que tem recebido de militares.

Ela está sendo pressionada por todos os lados e se segura firme para impedir que uma manobra suspeita na Corte ajude o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva a se livrar de uma possível prisão. Ela já percebeu que se algo desse tipo acontecer, o Supremo poderá ter sua imagem destruída por acharem que a Corte trabalha em prol dos interesses de poderosos.

Muitos ministros criticam a resistência dela de não colocar na pauta da Corte o julgamento para um novo entendimento sobre a prisão após a condenação em segunda instância. Ela já falou que não tem planos de pôr esse assunto para ser julgado por ter sido decidido há pouco tempo.

 

Cármen Lúcia está sendo vista por muitas pessoas como a “salvação” da Lava Jato. O próprio ministro Luís Roberto Barroso comentou, numa entrevista à Globo News, desta quinta (22), que se o STF mudar esse entendimento será algo trágico que comprometerá operações de combate à corrupção.

Promessa

Um encontro entre Sérgio Moro e Cármen Lúcia aconteceu em agosto do ano passado. Eles estavam dando palestras num evento da Rádio Jovem Pan. Conforme informações da revista Veja, ao saber que a ministra estava no local, o juiz rapidamente foi ao encontro dela para cumprimentá-la e relatar uma preocupação dele e dos investigadores da Lava Jato.

 

O magistrado dizia estar preocupado com um possível novo entendimento sobre o cumprimento da prisão após sentença da segunda instância. A ministra afirmou que ela não mudou de opinião e continua com o mesmo pensamento de 2009.

Moro insistiu e disse que o receio dele não é do voto dela, mas sim, dos outros ministros. Nesse momento, Cármen Lúcia o tranquilizou e ressaltou que ele terá boas notícias enquanto ela estiver no comando da Corte.

 

Forças Armadas

Segundo o site “O Antagonista”, a presidente do STF possui o apoio de militares que não querem um retrocesso do Judiciário frente às investigações. Há informações que generais já avisaram que não querem ser comandados por um Chefe Supremo condenado pela Justiça, a indireta seria para o ex-presidente Lula.

Outro ponto apoiado pelas Forças Armadas é a não revisão da Lei da Ficha Limpa. Qualquer alteração na Lei pode beneficiar Lula.

 

Via: blastingnews

     

Gostou? Compartilhe!

  • 6.8K
    Shares
 

       

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.