Ordem da direção do Fantástico é para “desconstruir o mito” Bolsonaro