Os números são estarrecedores, como sobrevivemos ao PT?

40 bilhões de reais com os Jogos Olímpicos.

30 bilhões com a Copa do Mundo de Futebol.

121 bilhões de reais desviados da Petrobras,

12,6 bilhões de reais repassados a 7.700 ONGs, governo Lula.

9 bilhões de reais em publicidade, em 4 anos do governo Dilma.

7 bilhões de reais em publicidade, governo Lula.

1 bilhão de reais ao MST e outros movimentos ligados ao PT, governo Dilma.

152 milhões de reais repassados ao MST, governo Lula.

154 milhões de reais com cartão corporativo (gastos secretos), gestão Dilma.

65,9 milhões de reais repassados à UNE nos governos Lula e Dilma.

50 milhões de reais com cartão corporativo (gastos secretos), gestão Lula.

11 milhões de reais repassados por Dilma a blogueiros petistas às vésperas do impeachment.

6,5 bilhões de reais em obras na República Dominicana.

1 bilhão de reais/ano de mesada à ditadura cubana, sob o disfarce de ‘Mais Médicos’.

US$ 2,9 bilhões investidos a fundo perdido na construção da primeira fábrica de medicamentos contra Aids da África, em Moçambique; fazendas experimentais de arroz no Senegal e de algodão em Mali; projetos agropecuários, de combate ao trabalho infantil e de capacitação de docentes para o ensino de português no Timor-Leste e a implantação de bancos de leite humano de 22 países da África.

US$ 1,5 bilhão de prejuízo naquela falsa tomada de assalto às refinarias da Petrobras na Bolívia. Na verdade foi um ato nojento e covarde de traição do governo petista ao povo brasileiro. Conforme posteriormente Lula confessou, ele e o índio cocaleiro já haviam acertado toda a farsa, anteriormente: Evo faria o teatrinho de ‘ocupação’ das instalações da Petrobras e ele doaria tudo à Bolívia. E assim foi feito.

US$1,22 bilhão na construção de uma 2ª ponte de 3.156 m sobre o rio Orinoco, Venezuela.

US$1,5 bilhão na construção de um trem subterrâneo na Argentina (o famoso soterramento do Ferrocarril Sarmiento, ligando Buenos Aires a Moreno).

US$1 bilhão para o metrô Cidade do Panamá, Panamá.

US$ 900 milhões de perdão de dívidas a ditaduras africanas para com o Brasil.

US$ 792,3 milhões de prejuízo na compra da refinaria de Pasadena, Texas.

US$ 732 milhões na construção do Metrô de Caracas, Venezuela.

US$ 692 milhões para o porto de Mariel, Cuba.

US$ 636,8 milhões na expansão de gasodutos da distribuidora Cammesa, Argentina.

US$ 400 milhões em auxílio para compra de alimentos para Cuba;

-US$ 200 milhões para compra de máquinas agrícolas para Cuba (bolsa agrícola cubana).

US$ 6 milhões para melhorias no porto de Mariel, em Cuba.

Esse é nosso país Brasil, ainda administramos Cuba.

 

Via JORNAL DA CIDADE ONLINE