Para Ana Amélia, PT jogou a toalha, mas não tem dignidade para reconhecer os seus erros