Paulo Guedes se revolta diante de absurdos petistas no BNDES, na copa e com obras públicas

Em participação no 31º Fórum Nacional – ocorrido em 2019 -, Paulo Guedes, ministro da Economia do Governo Bolsonaro, revoltou-se diante da má gestão de recursos públicos durante os governos petistas. O ministro aventou como pretende compensar o desperdício de dinheiro público das gestões passadas e contribuir para a retomada do crescimento do Brasil.

“Isso tudo me dá uma convicção muito grande do que eu sintetizo hoje como uma dinâmica de uma sociedade aberta. O Brasil é tolerante. O Brasil é diverso. Acima de tudo, o Brasil é uma sociedade aberta. Não importa o que digam. A discriminação é muito menor no Brasil do que nos EUA, que é uma sociedade aberta”, encetou ele.

“Os imigrantes foram realmente absorvidos no Brasil. Não é como nos próprios Estados Unidos, que é uma sociedade aberta, mas você chega lá e, em Chicago, tem o bairro italiano, o polonês, o não sei o quê. No Brasil, chinês casa com japonês, italiano casa com africano. O Brasil é isso. Não importa o que digam. Não importa o que tentem construir. Não importa o que alguns tentem estimular. O Brasil é uma sociedade aberta”, acrescentou.

Neste aspecto, ele criticou as arbitrariedades na alocação de recursos por parte de petistas: “Não tem saúde, não tem saneamento, não tem educação, não tem segurança pública. Enquanto isso, tem um cara lá em Brasília que decide fazer 14 estádios de futebol em uma copa que precisa de 8. Resolve fazer transposição do Rio Amazonas, se quiser. Quer um estádio para o Flamengo e surge em 10 minutos. Se cismar que um amigo vai ser o maior empresário de proteína animal do mundo, financia com o BNDES. Isso não está bom, não. Quem disse que isso é função de banco público?”.

Veja o Vídeo.