Petrobrás ganha novo Presidente. Veja as mudanças na Petrobras 2019

“Castello Branco aceita convite para presidir Petrobras”, diz Guedes.

Estatal terá uma nova gestão a partir de 2019, algo mais liberal e menos estadista.
A Petrobrás ganha novo Presidente a partir de 2019 e novos rumos podem ser dados a empresa de Petróleo.

A acessória de imprensa do Super Ministro Paulo Guedes, afirmou que Castello Branco aceitou o convite para ser presidente.

Vale destacar que ao longo de toda a campanha, Castelo Branco, esteve próximo de Bolsonaro e Guedes.

Sem contar o fato de também estar dentro do programa do governo, que acontece desde o fim das eleições.

A Petrobras, em fato relevante, disse não ter sido informada da indicação do Se Roberto Castelo Branco.

Continua citando que irá aguardar a oficialização por parte do seu acionista controlador para adotar os trâmites de ordem interna.

É importante citar que Castello Branco deve substituir o presente atual da estatal de economia mista, Ivan Monteiro.

A própria empresa informou em fato relevante que Monteiro “deixará a companhia a partir de 1° de janeiro de 2019.

Monteiro assumiu a Petrobras em junho, logo depois da saída de Pedro Parente.

Atualmente no comando da BRF, Parente deixou a empresa após a greve dos caminhoneiros, já que questionava a politica de reajuste de preços dos combustíveis.

Novo presidente

Seja sempre o primeiro a saber. Baixe o nosso aplicativo gratuito.

A Petrobrás ganha novo Presidente a partir de 1° de janeiro de 2019 e Castello Branco tem uma formação liberal.

O mesmo tem pós-dourado pela Universidade de Chicago e ocupou cargos na direção do Banco Central e mineradora Vale.

Também passou pelo Conselho de Administração da Petrobras e é diretor no Centro de Estudos e Crescimento e Desenvolvimento Econômico da Fundação Getúlio Vargas FGV).

Último resultado

Castello Branco vai precisa seguir fazendo a empresa ter lucro, porque no terceiro trimestre, A Petrobras registrou lucro líquido de R$ 6,644 bilhões.

O resultado vai representar uma queda de 34% em comparação com o segundo trimestre (R$ 10,07 bilhões), é 25 vezes maior do que o ano passado.

No acumulado de todo o ano, a estatal soma líquido de R$ 23,6 bilhões, ou seja, é o melhor resultado para o período desde 2011.

Segundo dados da própria companhia, a empresa teve um crescimento de 371% na comparação com o mesmo período do ano passado, portanto, mostrando que tudo vai muito bem.

Até o dia 16 de novembro, as ações preferencias da Petrobras registravam alta de 60,86%. Entretanto, as ordinárias chegaram a subir 66,44%.

Em 2018, até a última sexta-feira, as ações preferenciais da Petrobras acumularam alta de 60,86%. Contudo, as ordinárias subiram 66,44%.

Compartilhe em Suas Redes Sociais

Importante: Este site faz uso de cookies que podem conter informações de rastreamento sobre os visitantes.