PF zela pela vida de terrorista que atacou Bolsonaro para evitar ‘queima de arquivo’

A Polícia Federal pediu a transferência de Adélio Bispo de Oliveira para um presídio federal. 

Ele foi preso ontem acusado de dar uma facada em Jair Bolsonaro. A transferência dele tem o objetivo de garantir sua integridade física.

“Queremos evitar uma eventual queima de arquivo”, afirma um dos investigadores segundo o site O Antagonista. 

Adélio, que passa agora por audiência de custódia, foi levado ontem para o Centro de Remanejamento do Sistema Prisional de Juiz de Fora, administrado pelo governo do petista Fernando Pimentel.

As investigações até agora descobriram que ele foi filiado ao PSOL e que participava de atos pró-Lula e contra o governo Temer. 

Em algumas fotos nas redes sociais, Adélio aparece vestindo uma camiseta escrito “Lula livre”.

Via: PAPOTV

   

Gostou? Compartilhe!

  • 2.8K
    Shares