Por Lula, petistas fazem nova pressão e tentam constranger Rosa Weber, do STF

Apoiadores do ex-presidente Lula decidiram pressionar a ministra Rosa Weber, do Supremo Tribunal Federal, em razão da prisão segunda instância.

A ministra do Supremo Tribunal Federal (STF), Rosa Weber, é considerada uma magistrada de poucas palavras e extremamente técnica em suas decisões ao longo de todo o período em que atua na mais alta instância do Poder Judiciário brasileiro. Vale ressaltar que recentemente, há pouco mais de um mês, a magistrada foi determinante em uma votação no Plenário da Suprema Corte, em se tratando do julgamento de um habeas corpus preventivo impetrado pela defesa do ex-presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva.

Naquela ocasião, a magistrada gaúcha acompanhou a maioria dos ministros do Supremo Tribunal Federal (STF), inclusive, em apoio ao voto do relator Luiz Edson Fachin, pela rejeição do habeas corpus do ex-mandatário petista.

O voto de Rosa Weber, até aquele momento em que proferiu sua decisão, era considerado uma incógnita no Tribunal. Muitos petistas, correligionários e apoiadores do ex-presidente Lula davam como certo o voto da ministra Rosa Weber, como favorável ao ex-presidente da República. Porém, se enganaram redondamente.

Com a consolidação de uma maioria apertada por seis a cinco contra a concessão do habeas corpus a Lula e com a decisão tomada pelo Tribunal de segunda instância, em se tratando do Tribunal Regional Federal da Quarta Região (TRF4), de Porto Alegre, em rejeitar os últimos recursos judiciais impetrados pela defesa lulista; os denominados “embargos de declaração”, a prisão finalmente acabou sendo decretada por determinação do juiz Sérgio Moro.

O magistrado paranaense é o juiz responsável pela condução em primeira instância, da décima terceira Vara Criminal da Justiça Federal de Curitiba, no estado do Paraná e é quem comanda a força-tarefa de investigação da maior operação anticorrupção na história do país e uma das maiores já desencadeadas em todo o mundo; a Operação Lava Jato, da Polícia Federal.

Reação de petistas para constranger Rosa Weber
Ao considerarem que um dos fatores determinantes para a decretação de prisão do ex-presidente Lula no âmbito das investigações da #Lava Jato, fosse possível devido ao voto proferido pela ministra Rosa Weber, durante julgamento do habeas corpus preventivo do ex-mandatário, petistas e apoiadores de Lula estão realizando uma campanha, de modo a pressionar e constranger a magistrada da Suprema Corte.

A campanha se baseia num pedido para que Rosa Weber mude o seu voto, o seu entendimento, em relação á manutenção da atual jurisprudência relacionada à prisão em segunda instância para condenados, após esgotados os recursos judiciais nos Tribunais de segundo grau. A principal ação estratégica dos petistas é fazer o envio por parte da militância, de vários cartões-postais para o gabinete de Rosa Weber, em Brasília. O modelo do cartão-postal já viria, inclusive, com o endereço do Supremo Tribunal Federal (STF), na capital do país.

De acordo com o Jornal gaúcho “Zero Hora”, “a campanha dos militantes petistas tem sido divulgada constantemente nas redes sociais e também por e-mail, há cerca de uma semana, com a solicitação preferencial de que o cartão seja impresso e enviado pelos Correios”.

 

Via: blastingnews

   

Gostou? Compartilhe!

  • 3.4K
    Shares