Preocupada, Cármen Lúcia se manifesta sobre ataque a Bolsonaro: ‘Isso é muito grave’

Ministra do Supremo relatou preocupação com a garantia de liberdade dos candidatos.

A presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministra Cármen Lúcia, e o juiz da Lava Jato do Rio, Marcelo Bretas, decidiram se manifestar sobre o Ataque sofrido ao candidato à Presidência da República, Jair Bolsonaro. O deputado estava fazendo campanha em juiz de Fora, Sul de Minas Gerais, quando foi surpreendido com um homem com uma faca. Ele foi atingido no abdômen e teve que ser levado às pressas para a Santa Casa da cidade mineira. Seu estado de saúde é estável.

A ministra Cármen Lúcia publicou uma nota revelando estar muito preocupada com a garantia de liberdade dos candidatos nessa eleição e com os próprios eleitores.

Em sua nota, ela não citou o nome de Jair Bolsonaro, mas tudo mostra que o recado é relacionado ao que aconteceu em Juiz de Fora.

De acordo com Cármen Lúcia, ela repudia qualquer ato de violência ou de desrespeito ao próximo. Ela também exige que a Justiça seja rápida e que traga resultados sobre o ocorrido. Segundo a ministra é de suma importância saber o que realmente aconteceu, o responsável por trás disso e qual será a postura da Justiça mediante tal fato.

O juiz da Lava Jato do Rio também usou seu Twitter para se pronunciar sobre o ataque a Bolsonaro. Segundo Bretas, o deputado foi mais uma vítima de atentado à democracia brasileira. Ele pediu orações para Bolsonaro diante de um tipo de intolerância de uma minoria arruaceira.
Nota do hospital
A Santa Casa de Misericórdia de Juiz de Fora informou que o candidato deu entrada no local às 15h40.

Ele tinha uma lesão por material perfurocortante na região do abdômen. Por volta das 19h55, ele foi levado para o setor da UTI do hospital. Possivelmente será transferido para o Hospital Sírio-Libanês, de São Paulo.

Um dos seus filhos havia comunicado que o ferimento tinha sido superficial, entretanto, exames mostraram a suspeita de ter atingido o fígado. Os médicos constataram que não houve lesões no fígado, mas lesões no intestino delgado, que já foram tratadas, A facada atingiu também uma artéria que é responsável em levar sangue para o intestino.

O estado de saúde dele é estável, porém requer cuidados. Os médicos chegaram a fazer uma ileostomia, que seria um procedimento para conectar o intestino delgado a uma bolsa fora do corpo, evitando assim, que as fezes passem pelo intestino grosso e causem infecção.

Nota da PF
A Polícia Federal afirmou que Bolsonaro contava com a escolta dos agentes federais quando foi atingido pela faca. O agressor foi preso e as investigações estão em andamento.

Via: blastingnews

Compartilhe em Suas Redes Sociais