Procuradores da Lava Jato já recuperaram mais de R$ 11 bilhões aos cofres públicos


Os acordos nas esferas administrativa e criminal assinados com empresas de construção e serviços de engenharia no âmbito da Operação Lava Jato, até agora, já determinaram a recuperação de mais de R$ 11,5 bilhões em recursos. O dinheiro advém de acordos contra formação de cartel e de acordos judiciais contra práticas de corrupção e lavagem de dinheiro, fechados com o MPF (Ministério Público Federal).

Veja detalhadamente o números, conforme divulgado pela assessoria Ministério Público Federal:

Em acordos de pessoa física e jurídica, as multas/indenização (sem contar repatriação de valores no exterior) chegam ao total de R$ 10.071.324.806,98. Desta soma, R$ 8.896.618.551,37 são referentes a multas aplicadas a empresas nos acordos de leniência.

O restante, de R$ 1.174.706.255,61 são multas aplicadas aos colaboradores. Os valores de repatriação chegam a R$ 756.946.514,87. Desta forma, somando com as multas/indenização (pessoas físicas e jurídicas) o total previsto nos acordos fechados até o momento chega a R$ 10.828.271.321,85.

Além disso, também estão em andamento 100 medidas assecuratórias (bloqueio de bens) contra 83 alvos, totalizando R$ 697.750.575,16.

Ou seja, o montante que deve retornar aos cofres públicos em decorrência da atuação da Lava Jato chega a R$ 11.526.021.897,01. Desse total, R$ 509.603.585,58 já foram depositados nas contas judiciais e já retornaram para os cofres da Petrobras. Além disso, já foram depositados em contas judiciais R$ 987.235.994,90 das empresas Andrade Gutierrez e Braskem, e o valor que Marcelo Odebrecht recuperou do exterior.

Totalizando – R$ 1.496.839.580,48 que já foram depositados em contas judiciais e que já efetivamente retornaram em razão dos trabalhos da Lava Jato (de um total de R$ 11,5 bilhões).

*Isso sem contar as multas aplicadas pelo Juiz do caso no momento da sentença.

 

Fonte: republicadecuritibaonline.com