Projeto polêmico é aprovado em votação-relâmpago com plenário vazio

Deputado Caio Narcio (PSDB-MG), presidente da comissão de Educação, fez a votação e aprovação de projeto sobre cursos de saúde a distância.

Caio Narcio estava com uma respiração ofegante quando assumiu a mesa da Comissão de Educação da Câmara, na noite de quarta-feira (13), para proclamar votação e aprovação de um projeto considerado polêmico, pois trata da implementação de cursos na área da saúde em sistema EAD (educação a distância).

O interessante é que na comissão tinha apenas o parlamentar presente, nenhum outro deputado presente no plenário. Ele chegou, sentou-se à mesa ladeado por uma secretária e pelo colega deputado Saraiva Felipe (PMDB-MG). Demonstrando muita ânsia e nervosismo em sua respiração, parecia que havia chegado correndo ao plenário, ele falou: “Não havendo alguém que deseje discutir, os que aprovam permaneçam como estão.

 

Aprovado”.

Logo após a deliberação, o deputado Caio Narcio suspirou e declarou: “Não havendo nada mais a tratar, quero agradecer a presença de todos, e convoco uma reunião para o próximo dia 20, às 10h, onde trataremos dos assuntos em pauta. Declaro encerrada a sessão.”

O interessante é que a Comissão de Educação durante todo o dia havia estado com a sala lotada, começando os trabalhos às 10h30.  Um requerimento solicitando a retirada do projeto de pauta foi votado pelos deputados, havendo rejeição do mesmo. Narcio suspendeu a sessão às 11h25 para atender votação em plenário da Câmara. Quando terminou a votação na Câmara, ele voltou correndo para a sala da comissão, isto às 21h46, e sozinho, em 1 minuto, abriu votação e aprovou o projeto com a sala vazia.

O Conselho Nacional de Saúde protestou veementemente contra a atitude do deputado Narcio. A deputada Alice Portugal (PCdoB-BA)  já deu entrada a um recurso com vistas de invalidar a decisão tomada pelo presidente da comissão.

Segunda Alice, os membros da Comissão de Educação foram notificados por e-mail, não dando tempo para que pudessem sair rapidamente do plenário da Câmara a tempo de participarem da votação no plenário da Comissão.

Ela chamou a atitude do deputado Caio Narcio de imoral e sem ética. Afirmou que é uma postura vergonhosa para um parlamentar.

Justificativa
O deputado Caio Narcio afirmou que sempre se baseou no bom diálogo. Ele disse que seguiu todas as regras que regem a casa. Não escondeu dos deputados a decisão, encaminhando para eles um e-mail e mensagens para que tantos o parlamentares bem como seus respectivos assessores pudessem estar cientes que a reunião da comissão seria retomada.

Segundo Caio, somente a deputada Alice Portugal protestou de sua conduta, os outros 41 membros da comissão não o questionaram. 

Via: blastingnews

     

Gostou? Compartilhe!

  • 1.8K
    Shares