Quadrilha teria em mãos dados sigilosos de ministros de Temer

Um grupo de criminosos investigados pela Polícia Federal chamou atenção ao tentar clonar aparelhos celulares com foco principal no aplicativo WhatsApp. O alvo do grupo foi as autoridades do governo. No entanto, o objetivo que seria para pedir dinheiro, teria colocado em jogo informações sigilosas envolvendo ministros.

As investigações foram iniciadas com base nos crimes de estelionato e invasão de dispositivo. Houve pedido de dinheiro e as vítimas chegaram a depositar valores ao grupo criminoso. A partir do andamento do inquérito, a Polícia Federal notou que conversas entre autoridades foram expostas ao grupo e envolve os ministros do governo.

Nestes últimos meses, casos envolvendo os ministros Eliseu Padilha, Carlos Marun e Osmar Terra mostram que os criminosos abriam contas bancárias falsas, utilizando “contas emprestadas”. Segundo informações do portal “Crusoé”, o grupo empossava o aplicativo WhatsApp das autoridades, tendo total acesso ao conteúdo das mensagens.

Passando-se pelos ministros, os criminosos mandavam mensagens para contatos cadastrados no aparelho e pediam dinheiro. Rapidamente, as vítimas enviavam as quantias.

A Polícia Federal analisa quais tipo de informações foram encontradas com os criminosos. Mensagens sigilosas de ministros podem ter ficado nas mãos dos bandidos.

Prisões da quadrilha de criminosos
Nesta última terça-feira, 17 de julho, a Polícia deflagrou a operação Swindle, o objetivo foi capturar os criminosos da quadrilha de clonagem do aplicativo. A PF prendeu quatro suspeitos em São Luís, Maranhão.

O preso Leonel Silva Pires Júnior foi identificado como o líder da quadrilha. O delegado Odilardo Muniz, do Departamento de Combate a Crimes Tecnológicos da Superintendência Estadual de Investigações Criminais, enfatizou que Leonel será encaminhado para o Complexo Penitenciário de Pedrinhas.

O pedido de investigação partiu de ministro do governo de Temer. Os ministros ficaram revoltados com os pedidos de dinheiro enviados para contatos no aparelho celular. No mês de março é que ocorreu o clone nos celulares.

Fonte:CRUSOÉ

     

Gostou? Compartilhe!

  • 1.4K
    Shares