A estrela Vermelha
“Lula lá, brilha uma estrela Lula lá
Estrela Patriota
A estrela que brilhou em verde amarelo azul e branco na Barra da Tijuca Rj
Jair Bolsonaro em ação
Reportagem de capa da Revista Veja aborda, criticamente, aspectos da vida de Jair Messias Bolsonaro

Quem apagou a estrela do PT?

“Aquele que vence o seu inimigo é potente mas aquele que vence a si mesmo é iluminado”.

Ao retroceder um pouco no tempo ainda recordamos a estrela da esperança que unia tantas vozes em torno de um sonho. Artistas, operários, metalúrgicos, professores, crianças, jovens e idosos que em nome de um projeto de mudança não se cansava de cantar aquele refrão o qual denunciava o medo vencido de toda uma nação tão cansada de ser esquecida pelos nossos governantes e tão calejada pela miséria e as frustrações. Mas era em nome da mudança que em 2002 todos nós cantávamos assim:

“Lula lá, brilha uma estrela Lula lá, cresce a esperança Lula lá, o Brasil criança Na alegria de se abraçar Lula lá, com sinceridade Lula lá, com toda a certeza pra você Meu primeiro voto Pra fazer brilhar nossa estrela…”

Uma estrela que se acendia todas as vezes em que o nosso peito ardia e a esperança de dias melhores saltava dentro de cada um de nós que com os olhos tão iluminados pelo brilho daquela estrela tão propagada pelo partido dos trabalhadores aos poucos íamos perdendo o medo de ser feliz. E a palavra de ordem era essa mesma que nos fazia acreditar mesmo que a esperança havia vencido o medo.

Mas ilusões também se acabam e com o passar do tempo a nossa estrela foi se apagando e fazendo com que voltássemos a enxergar a escuridão da realidade em que vivemos hoje.

Milhões de pessoas desempregadas, médicos cubanos voltando para o seu país de origem, violência na nossas portas todos os dias, pessoas deprimidas pela falta do pão e a nossa estrela vermelha já não brilha mais como antes.

Mas quem foi que apagou a estrela do PT?

Seja sempre o primeiro a saber. Baixe o nosso aplicativo gratuito.

 

Representantes e pessoas ligadas à esquerda denunciam a todo instante que a eleição de Jair Bolsonaro pela maioria esmagadora que no segundo turno não hesitou em escolher o seu novo presidente, acusam o ex juiz Sergio Moro e o então presidente eleito como autores de uma estratégia para excluir Luís Inácio Lula da Silva da disputa à presidência da república.

 

Mas o que os denunciantes esquecem é que o povo brasileiro não é cego e só quem sofreu a agonia de ter os seus sonhos mutilados pela corrupção é que pode entender e recusar o mesmo modelo de governo que um dia matou as suas esperanças.

 

Não! Não foi Sergio Moro quem apagou a estrela do PT mas sim aquele grito preso na garganta de todos nós que de repente conseguiu se libertar acreditando que realmente ainda podemos ser feliz sem aquele discurso mentiroso escondido por trás de um projeto de poder.

 

Quando Fernando Henrique Cardoso deu o Brasil para Lula?

 

Ainda podemos recordar o ex presidente Fernando Henrique Cardoso com muito respeito preocupado em fazer a transição para um novo governo sem muitas inquietações e Lula muito feliz recebendo a faixa presidencial. Mas o que não sabíamos é que naquele momento o partido de Lula não desejava apenas colocar um líder no poder mas sim se tornar dono do Brasil.

 

Ora, se democracia deve ser um governante escolhido pela maioria do povo porque querer se sentir dono de um país e fazer o “diabo” para permanecer no poder como aconteceu em 2014 na eleição tão tumultuada de Dilma Rousseff?

 

O impeachment de Dilma Rousseff foi considerado pela liderança do PT e seus aliados como um golpe da direita e foi ali que a estrela do PT começou a se apagar e um novo raio de luz nascer quando Jair Bolsonaro votou a favor do impeachment da presidenta.

Uma estrela tão grande e tão reluzente jamais se apagaria se não houvesse tanta corrupção, tanta mentira, e tantas estratégias em nome de um projeto de poder e um raio de luz não ia brotar se todos nós não estivéssemos mergulhados em tamanha escuridão.

 

A estrela que brilhou em verde amarelo azul e branco na Barra da Tijuca Rj

 

A eleição de Jair Bolsonaro no último dia 28 de outubro 2018 fez raiar nos céus do Brasil a luz de uma nova esperança ofuscando assim a estrela vermelha do PT.A tempos não se via tanto patriotismo, tantos fogos de artifícios e tantas ideias em torno de um projeto que possa recuperar um país tão grande com a dimensão do Brasil e libertar um povo das garras da corrupção.

 

Sergio Moro agora é ministro da justiça, Jair Bolsonaro o nosso presidente eleito pela maioria, os integrantes do PT quase todos são notícias que nos impactam a todo momento mas, o mais importante de tudo isso é que o Brasil voltou a ser de todos nós e já podemos sonhar novamente.

 

O que esperamos de Jair Bolsonaro?

 

Mas se vencer os seus inimigos faz com que um homem se sinta forte e potente o que esperamos de Jair Bolsonaro? Que os seus inimigos sejam a fome, o desemprego, a injustiça contra os mais fracos, a mentira, o projeto de poder e todas aquelas ideologias que o PT carrega na sua bandeira tão desbotada.

 

E se vencer a si mesmo faz com que um homem se sinta iluminado teremos então a resposta que precisamos para os esquerdistas. O que apagou a estrela do PT foi simplesmente a falta de humildade de seus integrantes para reconhecer o quanto erraram com tantas estratégias diabólicas apenas com o intuito de serem donos de um povo que mesmo tendo um novo comandante no seu destino ainda precisa ser alimentado de esperança todas as vezes que grita: “Liberdade Liberdade abre as asas sobre nós”!

Compartilhe em Suas Redes Sociais