“Queremos preservar a nossa democracia. Fingir naturalidade diante do que está acontecendo só contribuiria para a sua completa destruição”

Na noite desta terça-feira, 16, o presidente Bolsonaro publicou um texto emblemático em suas redes sociais.

Referindo-se aos abusos cometidos por Alexandre de Moraes, que, mais uma vez, atentou contra o povo brasileiro ao, em novo inquérito absurdo que investiga as manifestações a favor do presidente, chamadas pela mídia de “atos antidemocráticos”, requerer busca e apreensão de equipamentos de influencers conservadores, além da quebra de sigilo bancário de 10 deputados e 1 senador bolsonaristas.

O presidente demonstra estar atento às movimentações bizarras do ministro do Supremo e afirma que tomará as providências cabíveis.

View this post on Instagram

– O histórico do meu governo prova que sempre estivemos ao lado da democracia e da Constituição brasileira. Não houve, até agora, nenhuma medida que demonstre qualquer tipo de apreço nosso ao autoritarismo, muito pelo contrário. – Em janeiro 2019, após vencermos nas urnas e colocarmos um fim ao ciclo PT-PSDB, iniciamos uma escalada do Brasil rumo à liberdade, trabalhando por reformas necessárias, adotando uma economia de mercado, ampliando o direito de defesa dos cidadãos. – Reduzimos também todos índices de criminalidade, eliminamos burocracias, nos distanciamos de ditaduras comunistas e firmamos alianças com países livres e democráticos. Tiramos o Estado das costas de quem produz e sempre nos posicionamos contra quaisquer violações de liberdades. – O que adversários apontam como "autoritarismo" do governo e de seus apoiadores não passam de posicionamentos alinhados aos valores do nosso povo, que é, em sua grande maioria, conservador. A tentativa de excluir esse pensamento do debate público é que, de fato, é autoritária. – Vale lembrar que, há décadas, o conservadorismo foi abolido de nossa política, e as pessoas que se identificam com esses valores viviam sob governos socialistas que entregaram o país à violência e à corrupção, feriram nossa democracia e destruíram nossa identidade nacional. – Suportamos a todos esses abusos sem desrespeitar nenhuma regra democrática, até mesmo quando um militante de esquerda, ex-membro de um partido da oposição, tentou me assassinar para impedir nossa vitória nas eleições, num atentado que foi assistido pelo mundo inteiro. – Do mesmo modo, os abusos presenciados por todos nas últimas semanas foram recebidos pelo governo com a mesma cautela de sempre, cobrando, com o simples poder da palavra, o respeito e a harmonia entre os poderes. Essa tem sido nossa postura, mesmo diante de ataques concretos. – Queremos, acima de tudo, preservar a nossa democracia. E fingir naturalidade diante de tudo que está acontecendo só contribuiria para a sua completa destruição. Nada é mais autoritário do que atentar contra a liberdade de seu próprio povo (continuação do raciocínio nos comentários por regras do Instagram)…

A post shared by Jair M. Bolsonaro (@jairmessiasbolsonaro) on