Relator quer incluir reconhecimento facial no PL da Censura

O relator do PL das “fake news”, senador Angelo Coronel, cujo projeto está na pauta de amanhã para votação, disse, em entrevista, não abrir mão da exigência de que programas como Whatsapp e Telegram guardem os arquivos das conversas por três meses, para que possam ser rastreados.

“É pilar. Proteger a sociedade e as instituições é o foco principal do projeto. Se não tem foco de proteção, se não for para proteger a sociedade, para que esse projeto?”, disse o senador, lembrando que não haveria como identificar usuários sem a possibilidade de rastrear dados pelo telefone celular.

O senador acrescentou que estuda incluir em seu projeto a previsão de que o cadastramento de celulares seja feito por reconhecimento facial, segundo ele, para garantir que é uma pessoa mesmo, não um laranja.