Saiba tudo sobre a terceira parte de La Casa de Papel, que estreia nesta sexta

Terceira temporada de ‘La Casa de Papel’ estreia nesta sexta colocando time de ladrões em plano para resgatar o personagem Rio

Para o ator Jaime Lorente, retornar às gravações de “La Casa de Papel” provocou uma sensação um tanto esquisita. “Foi como ver ressuscitar algum parente já morto”, descreve o intérprete de Denver na popular série espanhola sobre um grupo de ladrões que desafia o sistema ao protagonizar um roubo sem precedentes.

Já passa das três da tarde e o calor do verão pode ser sentido em cada canto da Europa, mas, dentro de um enorme estúdio de luxo localizado nos escritórios do edifício Secuyoa, em Madri, Lorente participa das gravações da nova temporada da série criada por Álex Pina, que estreia nesta sexta na Netflix.

Grandioso, o cenário não deixa nada a dever a filmes de Hollywood. “As coisas mudaram”, diz a atriz Esther Acebo, referindo-se ao alto nível de produção alcançado desde que a Netflix assumiu o projeto e decidiu bancar uma nova safra de episódios que não estava nos planos originais da equipe.

Esther interpreta Mónica, namorada de Denver, que vai abandonar o papel de vítima para integrar de vez o time de ladrões sob o codinome de Estocolmo. “Tínhamos finalizado a aventura de ‘La Casa de Papel’. Por isso, foi uma grande surpresa saber que haveria uma continuação. Para mim, foi uma surpresa dupla. Ter mudado de lado me fez descobrir o que aconteceria com minha personagem”, afirma a atriz, de forma entusiasmada, sobre o retorno da série.

“Pensamos que acabaria ali, tivemos um encerramento muito bom. Mas ninguém esperava o impacto que a série teve”, completa Lorente, enfatizando o ar de reunião que rondou o retorno às gravações. “Nós realmente queríamos reincorporar nossos personagens, então foi um presente”, diz ele.

O retorno de “La Casa de Papel” foi anunciado em outubro passado, e o trailer trouxe detalhes que os fãs esperavam havia muito tempo: a gangue vai se reunir mais uma vez para resgatar Rio (Miguel Herrán), capturado enquanto curtia uma vida paradisíaca ao lado de Tóquio (Úrsula Corberó). “Passamos de filmagens em set para filmagens na Tailândia, então a mudança foi grande. Mas começar já viajando tanto assim foi espetacular. Foi como estar em um acampamento”, diz Esther.

Após a gravação de todas as cenas no exterior, o elenco se reuniu no estúdio onde o Banco da Espanha foi recriado. E, apesar de não podermos falar muito da história, é Denver quem revela: “O que vamos fazer dessa vez vai ser mais complicado”, sentencia.

“Quando você lê o roteiro e vê coisas loucas, se pergunta: como isso vai acontecer em tão pouco tempo?”, questiona Esther, que teve como objetivo “transformar essa aventura em algo o mais verdadeiro possível”.

“Tentamos interpretar personagens humanos em situações malucas. Às vezes é muito fácil um personagem engolir a realidade, mas estamos apresentando a humanidade deles”, completa Lorente.

Info: METRO

Gostou? Compartilhe Com seus Amigos!