Sérgio Moro comenta resistência de Lula e fala que petista perdeu ‘oportunidade’

Assessoria de Sérgio Moro comentou a recusa de Lula em não obedecer a determinação da prisão decretada pelo juiz.

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva decidiu não se entregar, pelo menos por enquanto. O desafio do petista contra a decisão do juiz federal Sérgio Moro pode trazer problemas lá na frente para ele.





Através de sua assessoria, Sérgio Moro afirmou que Lula não é considerado um foragido da Justiça por não ter se entregado no prazo determinado por ele, porém Lula ignorou a “oportunidade” concedida pelo magistrado dele se entregar voluntariamente.

O ex-presidente, até o fechamento desta matéria, permanece no sindicato dos Metalúrgicos do ABC, em São Bernardo do Campo, e não teria tomado nenhuma iniciativa de se apresentar à Polícia Federal (PF).

Lula está rodeado de aliados, defensores e amigos, numa sala de 50 metros quadrados no segundo andar do prédio do sindicato.

De acordo com o entendimento do juiz, agora cabe à PF estudar qual a melhor estratégia para prender o petista, oferecendo segurança para ele e às pessoas próximas.

A presidente do PT, senadora Gleisi Hoffmann, ressaltou, num rápido discurso, que Lula não descumpriu nenhuma decisão judicial. Segundo ela, o petista tinha a escolha de ir para Curitiba, mas decidiu ficar em São Bernardo. “O mundo sabe onde ele está”, disse ela.

Um pouco mais cedo, Lula afirmou que não se apresentaria em Curitiba. Alguns advogados criminalistas comentaram que essa recusa do ex-presidente não deve alterar em nada o que foi prometido pela Justiça. Segundo eles, Lula teria o benefício de ficar em uma sala reservada cumprindo a sua pena, pois isso foi oferecido para ele devido a dignidade do seu cargo.

Novo recurso
Nesta sexta-feira (06), a defesa do petista entrou com um novo recurso no Supremo Tribunal Federal (STF), após Lula não ter se entregado. Eles querem evitar a prisão do petista de todas as formas.

A defesa pedia que os recursos fossem decididos pelo ministro Marco Aurélio Mello, porém, através de sorteio, caiu nas mãos de Edson Fachin. Pelas últimas decisões de Fachin, com certeza, Lula terá mais uma derrota na Corte.





O argumento utilizado pelos advogados, é um instrumento jurídico de reclamação. Para eles, Lula não poderia ser preso até que o Supremo decida sobre as prisões em segunda instância.

Após a missa
Conforme as informações do “O Antagonista”, Lula, por intermédio de seus advogados, está negociando se entregar neste sábado (07), após a missa de sua esposa Marisa Letícia. Ela faria 68 anos neste sábado.

 

Via: blastingnews

     

Gostou? Compartilhe!

  • 7.1K
    Shares