Show de Roger Waters pode tornar Haddad inelegível

Em outra ação impetrada no TSE, a campanha de Jair Bolsonaro pediu investigação para apurar se houve propaganda irregular favorável a Fernando Haddad durante os shows de Roger Waters. 

Caso fique comprovada a irregularidade, o capitão quer que Haddad e Manuela D’Ávila sejam declarados inelegíveis por oito anos.

Como argumento, a defesa do líder nas pesquisas destacou que os organizadores do show receberam dinheiro via Lei Rouanet –ou seja, recursos públicos. 

Desse modo, alegam eles, houve uma espécie de caixa dois com showmício, o que a Lei Eleitoral proíbe.

No Twitter, o ministro da Cultura Sérgio Sá disse que “Roger Waters recebeu cerca de R$ 90 milhões para fazer campanha eleitoral disfarçada de show ao longo do 2º turno.”

 

Fonte: papotv

Compartilhe em Suas Redes Sociais