STF pode ter complicando condenação de Lula após soltarem Loures e Aécio

STF liberta ex-deputado flagrado com R$ 500 mil em propina, e devolve mandato de Aécio acusado pela PGR em negociar R$ 2 milhões em propina
O que podemos dizer meus amigos do Supremo Tribunal Federal (STF), que nos últimos dias ou até mesmo durante sua história, sempre demonstrou um desserviço ao Brasil. Exemplo disto foi dado na última sexta-feira, 30, quando o Sr. ministro Marco Aurélio Mello, teve a cara de pau em permitir que o senador Aécio Neves (PSDB-MG) voltasse a exercer as atividades do seu cargo, negando desta forma o pedido feito pela Procuradoria-Geral da República (PGR) de prisão preventiva ao peemedbista acusado de corrupção.

Marco Aurélio foi tão cínico em seus argumentos meus amigos, que chegou à dizer que não há provas suficientes para incriminar como um flagrante, que possa incriminar o senador. Então porque o ministro Edson Fachin que também faz parte do corpo de jurista do STF, e que ocupa a função de relator da operação Lava Jato no Supremo, soltou na mesma sexta-feira, o ex-deputado federal e ex-assessor especial do presidente Michel Temer (PMDB), Rodrigo Rocha Loures (PMDB-PR) que foi flagrado pela Polícia Federal (PF) recebendo de um executivo da JBS uma mala com R$ 500 mil reais, que segundo a PGR era destinados ao presidente Temer.

O ministro Marco Aurélio foi tão cara de pau em suas conclusões meus amigos, que parece até piada quando disse que o suposto crime cometido pelo peemedebista Aécio, não está entre os que não cabem fiança. Ou seja. Crimes inafiançáveis como: racismo; tortura, tráfico ilícito de entorpecentes e drogas afins, terrorismo, crimes hediondos, ação de grupos armados, civis ou militares contra a ordem constitucional e o estado Democrático.

Na realidade meus amigos, é que ao soltar o ex-assessor especial de Temer que foi pego com R$ 500 mil em uma mala pela PF, e devolvendo o mandato ao senador Aécio, que segundo notícias, negociou cerca de R$ 2 milhões em propinas com a JBS, se tornou muito mais complicado na minha opinião, a condenação do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva pelo juiz Sérgio Moro, no caso do apartamento tríplex no Guarujá, litoral de São Paulo.

(Conteúdo – Estadão) (eleitor News)