TRF4 nega pedido de Lula para acostar provas ilegais no recurso do caso de Atibaia

O desembargador federal Gebran Neto, TRF4, negou, hoje, possibilidade de incluir as mensagens roubadas de celulares de magistrados e procuradores federais no recurso do prisioneiro por corrupção e lavagem de dinheiro Lula da Silva, tudo no âmbito da nova condenação a que foi sentenciado, desta vez no caso do sítio de Atibaia.

O magistrado alegou que as postagens roubadas possuem cunho absurdamente criminoso e ilegal.

Como se sabe, apenas bandido tenta acostar provas bandidas em sua defesa.