Trump sugere executar terroristas muçulmanos a balas banhadas em sangue de porco

Estudem o que o general (John) Pershing fazia com os terroristas quando os capturava.

Não houve mais terrorismo islâmico em 35 anos!”, escreveu Trump no Twitter, citando o militar que liderou tropas dos EUA na Primeira Guerra Mundial, que teria sido responsável pela captura e morte de 49 radicais islâmicos filipinos com balas banhadas de sangue de porco (animal cujo consumo é proibido no Islã).

Outras fontes dizem que Pershing banhava estes capturados com sangue de porco.

Trump havia assumido uma polidez mais cedo.

“Os Estados Unidos condenam o ataque terrorista em Barcelona, Espanha, e fará o que for necessário para ajudar. Sejam duros e fortes, amamos vocês”, escrevera mais cedo o presidente no Twitter.

O secretário de Estado Rex Tillerson também disse que os americanos na cidade espanhola receberão assistência consular para que possam contatar suas famílias.

“Terroristas do mundo todo deveriam saber… os Estados Unidos e nossos aliados estamos decididos a achá-los e levá-los ante a justiça”, afirmou Tillerson em coletiva de imprensa com o secretário de Defesa Jim Mattis.

Já a primeira-dama Melania Trump enviou “pensamentos e orações a Barcelona”, em mensagem no Twitter.

A premier do Reino Unido, Theresa May, afirmou que o Reino Unido apoia a Espanha contra o terror e que seus pensamentos estão com as vítimas do terrível ataque em Barcelona.

O presidente francês, Emmanuel Macron, também expressou solidariedade após o atentado.

O papa Francisco também afirmou ter “grande preocupação” pelo ataque terrorista:

 

— O papa reza pelas vítimas desse atentado e deseja exprimir sua proximidade a todo o povo espanhol, em particular aos feridos e às famílias das vítimas — disse o diretor da Sala de Imprensa da Santa Sé, Greg Burke.

 

Via expressodiario.com