TSE recebe ação que pede a cassação de Haddad e Manuela e acusa a Folha de criar fato político

A equipe de Jair Bolsonaro protocolou no TSE uma Ação de Investigação Judicial Eleitoral (AIJE) que acusa a Folha de São Paulo de ter agido em conluio com Fernando Haddad e Manuela D’Ávila.

Segundo os advogados o jornal agiu com “abuso de poder econômico e uso indevido dos veículos de comunicação social em favor da candidatura” do PT ao “publicar falsa matéria jornalística”.

Os advogados destacam que “a acusação sem lastro, posto que até o momento não foram apresentadas as provas, destinou-se nitidamente a criar um fato político para justificar o ingresso de uma AIJE” pela campanha de Haddad contra a de Bolsonaro.

Como uma das “provas” de que a matéria da Folha “foi elaborada especialmente para descontruir a imagem” de Bolsonaro “e instalar o caos no processo eleitoral 2018”, a defesa utilizou-se de uma entrevista dada por Manuela em 25 de setembro em que a vice do petista falou de financiamento de mensagens.

Ou seja, Manuela “sabia antecipadamente dos eventos”, “tendo descrito com exatidão o modus operandi” e em “detalhes aquilo que a Folha veio a transformar em notícia somente em 18/10/2018”.

Para a defesa o jornal aceitou “criar fato político para embasar o plano descrito por Manuela D’Ávila 23 dias antes”.

A ação pede a inelegibilidade de Haddad e Manuela por 8 anos.

Informação dO Antagonista.

Compartilhe em Suas Redes Sociais