URGENTE: Alexandre de Moraes pede vista e suspende julgamento de Bolsonaro

O ministro Alexandre de Moraes, presidente da Primeira Turma, pediu vistas do caso e suspendeu o julgamento da denúncia da PGR contra Jair Bolsonaro.

O placar até momento era de 2 x 2. Marco Aurélio Mello e Luiz Fux votaram pela rejeição da denúncia. Já Luis Roberto Barroso e Rosa Weber votaram pelo recebimento.

A denúncia apresentada pela PGR acusa Bolsonaro por prática de racismo a partir de uma palestra que ele deu no Clube Hebraica do Rio de Janeiro, em abril do ano passado.

Para a PGR, Bolsonaro demonstrou preconceito contra quilombolas e refugiados, e pediu o pagamento de uma multa por danos morais, no valor de R$ 400 mil.

Na ocasião, o parlamentar afirmou:

“Eu fui em um quilombo em Eldorado Dourado Paulista. Olha, o afrodescendente mais leve lá pesava sete arrobas. Não fazem nada! Eu acho que nem para procriador eles servem mais.”

Em defesa de Bolsonaro, o advogado Antônio Pitombo criticou a “denúncia açodada” de Raquel Dodge, que desprezou a realização de um inquérito policial.

A PGR anexou apenas um CD com um discurso, mas o material não foi periciado. Para o advogado, “não há prova material de que aquele é o discurso.”

Pitombo disse também que houve uma descontextualização de cada afirmativa feita pelo deputado, que criticava as políticas públicas de assistencialismo de quilombolas.

O advogado concluiu seu discurso dizendo que “a imprensa que está aqui sabe o valor da liberdade de expressão. Por mais grosseiro que seja, Bolsonaro tem direito a se manifestar.”

Com informações de O Antagonista. e PAPOTV

Compartilhe em Suas Redes Sociais