URGENTE: Ministro dá andamento a ação que pode declarar Haddad inelegível

O ministro do TSE, Jorge Mussi, deu andamento a uma ação em que a coligação de Jair Bolsonaro (PSL) pediu para Fernando Haddad (PT) ser declarado inelegível, assim com a candidata a vice na chapa dele, Manuela D’Ávila (PCdoB).

A acusação do PSL e seus aliados é de que o Haddad teria tido apoio irregular do governo da Paraíba. Eles alegam que o governador Ricardo Coutinho, do PSB, teria dado apoio ao petista “com todo seu staff e toda a estrutura política e administrativa”.

Ainda, de acordo com a coligação de Bolsonaro, o reitor e o vice-reitor da Universidade Estadual da Paraíba teriam usado a estrutura da universidade para “fomentar” a candidatura de Haddad.

A ação também diz que diretores de escolas e professores “estão sendo obrigados a tentar reverter votos favoráveis” a Bolsonaro.

Via: PAPOTV

Compartilhe em Suas Redes Sociais