Vereadora do PSOL propõe lei para tornar Parada Gay “Patrimônio Imaterial” e manter verba pública

A feminista e vereadora paulistana Sâmia Bomfim (PSOL) protocolou no dia 14, o Projeto de Lei 399/2017, que quer transformar a Parada LGBT de São Paulo em Patrimônio Imaterial da cidade. O vereador Eduardo Suplicy, do PT, assina a coautoria do texto.

Patrimônios Imateriais são práticas, representações, expressões, conhecimentos e técnicas transmitidos de geração em geração e constantemente recriados pelas comunidades e grupos, gerando um sentimento de identidade e continuidade.

Caso aprovado o projeto da vereadora ultraesquerdista, a Parada LGBT garantiria a continuidade de recursos públicos para sua promoção e evento, de acordo com a lei 14.406 de 2007, que instituiu o Programa Permanente de Proteção e Conservação do Patrimônio Imaterial do Município de São Paulo.