Wagner, medroso, arruma foro privilegiado para escapar da República de Curitiba

Quem diria! O falastrão ex-governador da Bahia e ex-ministro petista, Jaques Wagner, está amedrontado, rogando ao ministro Edson Fachin, relator da Lava Jato no Supremo Tribunal Federal (STF), que o inquérito em que está indiciado não vá para as mãos do juiz Sérgio Moro, na República de Curitiba.

O Ministério Público Federal, quando apresentou a denúncia do chamado quadrilhão do PT, pediu que as apurações sobre Wagner fossem enviadas para a 13ª Vara federal em Curitiba.

Wagner arrumou com o atual governador baiano um cargo para readquirir o nefasto ‘foro privilegiado’.

Foi nomeado Secretário de Desenvolvimento Econômico da Bahia e assim pede que o seu processo seja encaminhado para o Tribunal Regional Federal (TRF) da 1ª Região.

O caso é idêntico aquele de Lula, ainda no governo Dilma Rousseff, quando o próprio Wagner iria ceder o seu cargo para o ex-presidente, na época amedrontado com a possibilidade de ser preso pela Lava Jato.

Desta vez, ele próprio faz uso da artimanha.

 

Via: jornaldacidadeonline.com.br