Witzel reafirma que “bandido com arma na mão tem que morrer”