Zanin ‘some’ da defesa de Lula e perde para Sepúlveda Pertence

Desde que houve uma confusão entre os advogados de Lula, o PT tomou decisão. Devido evidências na mídia de que os defensores de Lula não estavam mais se entendendo, o partido teve que “diminuir o tom” de Zanin, dando um “chá de sumiço” no advogado. Sepúlveda Pertence chegou a ameaçar abandonar a defesa do petista condenado.

Segundo informações do portal “Crusoé”, a presidente do partido, Gleisi Hoffmann, e o presidente do Instituto Okamotto, Paulo Okamotto, resolveram dar mais espaço para que Pertence colaborasse. Então, Zanin foi avisado de que o ex-ministro do Supremo iria ter condições para criar sua estratégia de defesa, sem ser atrapalhado.

Com isso, Zanin perdeu sua popularidade dentro do partido. Por outro lado, Sepúlveda poderá criar artimanhas envolvendo o Supremo Tribunal Federal e o Superior Tribunal de Justiça.

Ameaça da defesa
Sepúlveda Pertence ameaçou deixar a defesa de Lula após ser confrontado por Zanin. O caso aconteceu quando o ex-ministro evidenciou uma prisão domiciliar para Lula. No entanto, Zanin enfatizou, na época, que isso estaria fora de cogitação, pois Lula é “inocente”.

A tática de Sepúlveda era tirar Lula da cadeia, mesmo que fosse através de um pedido de prisão domiciliar. O ministro do Supremo e relator da Lava Jato, Edson Fachin, teria recebido o pedido, que rapidamente foi retirado pela defesa.

Sepúlveda sentiu-se injustiçado com a ação de Zanin. O advogado, que também é ex-ministro da Corte, foi rebaixado pelo advogado. No entanto, após ameaçar abandonar a defesa, ele ganhou protagonismo.

Sepúlveda chegou a conversar com o ex-presidente Lula sobre a possibilidade de sair da equipe. No entanto, Lula enfatizou que gostaria da presença do advogado no caso.

Táticas da defesa
Desde que Lula foi preso, diversas táticas da defesa foram realizadas. No entanto, o petista continua na cadeia. A equipe de advogados de Lula tentou utilizar todos os recursos possíveis para livrar o petista. Até mesmo, uma possível combinação com o desembargador Rogério Favreto, poderia ter sido uma armadilha criada pelos defensores.

Lula foi condenado em 12 anos e um mês de cadeia pelos desembargadores do Tribunal Regional Federal da 4° região.

Fonte: CRUSOÉ e Brasil no Ato

     

Gostou? Compartilhe!

  • 1.2K
    Shares