Venezuela, Moçambique e Cuba devem R$ 1,8 bilhão em pagamentos atrasados ao BNDES