Connect with us

Política

CUT se mostra insatisfeita com ação do governo Lula: “Treta entre os companheiros?”  

Avatar of Alteni

Published

on

CUT x Lula - Foto Reprodução do Twitter
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

A Central Única dos Trabalhadores (CUT) surpreendeu ao manifestar sua insatisfação com o novo valor anunciado pelo governo Lula (PT) para o salário mínimo, de R$ 1.320. A saber, em nota divulgada no último dia 16, o presidente da CUT, Sérgio Nobre, deixou claro que a organização não foi sequer consultada, muito menos ouvida sobre o novo valor.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Vale ressaltar, que os sindicalistas, que fazem parte da base eleitoral do petista, defendem o valor base de R$ 1.382,71, ou seja, um aumento de 6,2% em relação ao valor atual. A atitude dos companheiros de Lula surpreendeu os internautas nas redes sociais. 

“Não iremos nos contentar com a proposta atual nem aplaudir quem nos está lesando”, disse a CUT.  Vale lembrar, que em janeiro, Lula fez reunião com representantes de diversos sindicatos no Palácio do Planalto para debater a valorização do salário mínimo. 

Você pode gostar: Eduardo Bolsonaro acaba com o sonho da esquerda, PL rachado? “Lamento informar, mas isso não ocorrerá” 

Reunião de Lula com integrantes da CUT, na prática não obteve muito resultado

Importante frisar, que o presidente Lula realizou uma cerimônia para fazer criação de um Grupo de Trabalho que debateria o aumento do salário mínimo, em contato com os sindicalistas da CUT. Contudo, a ocasião foi vista como um aceno para a base eleitoral, diante das discordâncias da equipe econômica em relação ao aumento. 

Entretanto, a famigerada reunião não contou com a presença do ministro da Fazenda, Fernando Haddad. A saber, o ministro estava no Fórum Mundial na Suíça, falando mal do próprio Brasil e admitindo que boicotava produtos de empresas de direita.

Internautas estão repercutindo a “treta” dos companheiros: “O que esses sindicatos e sindicalistas querem é voltar a morder 1 dia de salário do trabalhador brasileiro.  Sem contar que nos dicidios coletivos das categorias também descontam do salário “dizem que trabalharam na negociação” dos reajustes salariais.” Escreveu um internauta. 

Confira também notícias no nosso canal no Telegram, clicando aqui.

Leia também:  Deputada indígena, tenente do Exército escancara o real interesse estrangeiro sobre Amazônia

Damos valor à sua privacidade

Nós e os nossos parceiros armazenamos ou acedemos a informações dos dispositivos, tais como cookies, e processamos dados pessoais, tais como identificadores exclusivos e informações padrão enviadas pelos dispositivos, para as finalidades descritas abaixo. Poderá clicar para consentir o processamento por nossa parte e pela parte dos nossos parceiros para tais finalidades. Em alternativa, poderá clicar para recusar o consentimento, ou aceder a informações mais pormenorizadas e alterar as suas preferências antes de dar consentimento. As suas preferências serão aplicadas apenas a este website.

Cookies estritamente necessários

Estes cookies são necessários para que o website funcione e não podem ser desligados nos nossos sistemas. Normalmente, eles só são configurados em resposta a ações levadas a cabo por si e que correspondem a uma solicitação de serviços, tais como definir as suas preferências de privacidade, iniciar sessão ou preencher formulários. Pode configurar o seu navegador para bloquear ou alertá-lo(a) sobre esses cookies, mas algumas partes do website não funcionarão. Estes cookies não armazenam qualquer informação pessoal identificável.

Cookies de desempenho

Estes cookies permitem-nos contar visitas e fontes de tráfego, para que possamos medir e melhorar o desempenho do nosso website. Eles ajudam-nos a saber quais são as páginas mais e menos populares e a ver como os visitantes se movimentam pelo website. Todas as informações recolhidas por estes cookies são agregadas e, por conseguinte, anónimas. Se não permitir estes cookies, não saberemos quando visitou o nosso site.

Cookies de funcionalidade

Estes cookies permitem que o site forneça uma funcionalidade e personalização melhoradas. Podem ser estabelecidos por nós ou por fornecedores externos cujos serviços adicionámos às nossas páginas. Se não permitir estes cookies algumas destas funcionalidades, ou mesmo todas, podem não atuar corretamente.

Cookies de publicidade

Estes cookies podem ser estabelecidos através do nosso site pelos nossos parceiros de publicidade. Podem ser usados por essas empresas para construir um perfil sobre os seus interesses e mostrar-lhe anúncios relevantes em outros websites. Eles não armazenam diretamente informações pessoais, mas são baseados na identificação exclusiva do seu navegador e dispositivo de internet. Se não permitir estes cookies, terá menos publicidade direcionada.

Visite as nossas páginas de Políticas de privacidade e Termos e condições.

Usamos cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar sua experiência em nossos serviços. Ao usar nossos serviços você concorda com as nossas políticas de privacidade.