Connect with us

Política

Itamaraty: Velha imprensa revela como diplomatas boicotaram governo Bolsonaro

ITAMARATY - FOTO REPRODUÇÃO DO TWITTER

Nesta quarta-feira, dia 7 de dezembro, o assunto que explodiu no mundo político tem a ver com o Itamaraty. O Portal UOL publicou matéria assinada pelo jornalista Jamil Chade na qual revela os bastidores de um boicote absurdo ao governo Bolsonaro feito por diplomatas brasileiros.

Na matéria em questão, o jornalista começa citando a cena de dois diplomatas entrando em um café em uma capital europeia. Ademais, um deles é brasileiro e carrega informações ultrassecretas. A missão dele é supostamente desarmar uma bomba. DE acordo com o UOL, parece filme de espionagem, contudo a cena foi real e se repetiu no governo de Jair Bolsonaro.

Você pode gostar: Augusto Nunes detona Simone Tebet: “Delinquente menor”

Segundo a Uol foram ouvidos 13 funcionários do Itamaraty

Segundo informações do UOL, os temas tratados nesses encontros sigilosos seriam relacionados a mudanças climáticas, direitos humanos, a questão Palestina ou mesmo a Guerra da Ucrânia. A saber, segundo o jornalista do Portal, essas informações foram confirmadas com 13 funcionários do Itamaraty, entre eles embaixadores e servidores administrativos.

Além disso, em um amplo e ainda inédito estudo de pesquisadoras da FGV e de Oxford. A rede de sabotagem não envolveria apenas alguns poucos nomes mas de fato, teria se espalhado por vários dos principais departamentos do Itamaraty.

Confira a lista completa de sabotagem dentro do Itamaraty

Vale destacar que ainda segundo a reportagem do UOL, os objetivos da rede clandestina de sabotagem: permitir que o outro país ganhasse tempo para reagir a mudanças na política externa do Brasil. Além disso, os encontros clandestinos eram apenas uma de muitas táticas de sabotagem da “resistência”, que também:

Montou um esquema de contatos diretos com governos estrangeiros, sem ter de passar pela cúpula do Itamaraty e com o objetivo de desarmar crises diplomáticas.

Limitou-se a ler “a instrução que chegou de Brasília”, em reuniões na ONU, OMS ou OEA, sem uma atuação de empenho para convencer os demais países a seguir o Brasil em suas posições.

Copiou documentos que poderiam ser usados para defender um diplomata contra acusações e registrar a ilegalidade de certos atos do Planalto.

Gravou reuniões de forma clandestina nas quais a cúpula bolsonarista ordenou a suspensão de termos de documentos ou o veto a determinadas resoluções que citassem a palavra “gênero” ou outros temas delicados.

Vazou informações para a sociedade civil sobre o posicionamento do Brasil na esperança de que uma pressão pública fosse feita para impedir que um determinado ato fosse concretizado.

Publicou artigos sob o nome de outra pessoa ou de um acadêmico. “Arrastou o pé”, diminuindo o ritmo de trabalho na implementação de instruções estabelecidas pela cúpula bolsonarista.

Enganou a chefia ou informou o que era absolutamente necessário, ocultando da cúpula situações ou posições por parte de outros governos. Realizou reuniões sem registros na agenda oficial, impedindo que certos temas ou debates entrassem no radar da direção.” Citou o Portal.


Damos valor à sua privacidade

Nós e os nossos parceiros armazenamos ou acedemos a informações dos dispositivos, tais como cookies, e processamos dados pessoais, tais como identificadores exclusivos e informações padrão enviadas pelos dispositivos, para as finalidades descritas abaixo. Poderá clicar para consentir o processamento por nossa parte e pela parte dos nossos parceiros para tais finalidades. Em alternativa, poderá clicar para recusar o consentimento, ou aceder a informações mais pormenorizadas e alterar as suas preferências antes de dar consentimento. As suas preferências serão aplicadas apenas a este website.

Cookies estritamente necessários

Estes cookies são necessários para que o website funcione e não podem ser desligados nos nossos sistemas. Normalmente, eles só são configurados em resposta a ações levadas a cabo por si e que correspondem a uma solicitação de serviços, tais como definir as suas preferências de privacidade, iniciar sessão ou preencher formulários. Pode configurar o seu navegador para bloquear ou alertá-lo(a) sobre esses cookies, mas algumas partes do website não funcionarão. Estes cookies não armazenam qualquer informação pessoal identificável.

Cookies de desempenho

Estes cookies permitem-nos contar visitas e fontes de tráfego, para que possamos medir e melhorar o desempenho do nosso website. Eles ajudam-nos a saber quais são as páginas mais e menos populares e a ver como os visitantes se movimentam pelo website. Todas as informações recolhidas por estes cookies são agregadas e, por conseguinte, anónimas. Se não permitir estes cookies, não saberemos quando visitou o nosso site.

Cookies de funcionalidade

Estes cookies permitem que o site forneça uma funcionalidade e personalização melhoradas. Podem ser estabelecidos por nós ou por fornecedores externos cujos serviços adicionámos às nossas páginas. Se não permitir estes cookies algumas destas funcionalidades, ou mesmo todas, podem não atuar corretamente.

Cookies de publicidade

Estes cookies podem ser estabelecidos através do nosso site pelos nossos parceiros de publicidade. Podem ser usados por essas empresas para construir um perfil sobre os seus interesses e mostrar-lhe anúncios relevantes em outros websites. Eles não armazenam diretamente informações pessoais, mas são baseados na identificação exclusiva do seu navegador e dispositivo de internet. Se não permitir estes cookies, terá menos publicidade direcionada.

Visite as nossas páginas de Políticas de privacidade e Termos e condições.

Usamos cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar sua experiência em nossos serviços. Ao usar nossos serviços você concorda com as nossas políticas de privacidade.