Connect with us

Política

Zanin Livra Globo e Celebridades de Dívidas Milionárias

Avatar of Rizete Silva

Published

on

Zanin Livra Globo e Celebridades de Dívidas Milionárias
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O Decisivo Julgamento de Zanin no STF Beneficia Globo e Artistas

O ministro Cristiano Zanin, do Supremo Tribunal Federal (STF), proferiu uma decisão significativa no início de outubro, impactando diretamente a TV Globo e diversos de seus artistas. A ação em questão envolveu a anulação de multas milionárias e autuações impostas pela Receita Federal a figuras notórias como Reynaldo Gianecchini, Deborah Secco, Maria Fernanda Cândido, Susana Vieira e Irene Ravache. Estas autuações foram baseadas na alegação da Receita de sonegação de impostos, ocorrida por meio de contratos estabelecidos como pessoas jurídicas com a emissora.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

A questão central residia na aplicação de alíquotas de imposto de renda para pessoas jurídicas, inferiores aos 27,5% destinados às pessoas físicas de alta renda. A Receita sustentava que, devido a essa diferenciação, houve uma falha no pagamento de tributos. As multas relacionadas à Globo alcançavam a soma de aproximadamente R$ 110 milhões.

Em sua decisão de 5 de outubro, Zanin acatou uma reclamação apresentada pela Globo ao STF em abril de 2022. A emissora argumentou que a reclassificação dos ganhos de seus contratados, de pessoas jurídicas para físicas, e a inferência de um vínculo empregatício, contrariavam um entendimento prévio do próprio STF sobre a “pejotização” de serviços intelectuais e artísticos.

Esta interpretação foi reforçada pela ação declaratória de constitucionalidade 66, julgada pelo STF em dezembro de 2020, que validou o uso de pessoas jurídicas para minimizar encargos fiscais, previdenciários e trabalhistas. Assim, Zanin decidiu pela anulação das decisões que desconsideravam o regime tributário favorável às pessoas jurídicas, descartando a alegada existência de vínculo empregatício.

Apesar da decisão favorável de Zanin, a União interpôs recurso no final de outubro. O julgamento deste agravo regimental pela Primeira Turma do STF iniciou no dia 8 de dezembro, no plenário virtual, com previsão de conclusão em 18 de dezembro. Zanin, relator do recurso, manteve seu posicionamento inicial, enfatizando que as decisões da Receita desrespeitavam a jurisprudência do STF.

A análise do recurso se estende também aos ministros, Alexandre de Moraes, Luiz Fux e Cármen Lúcia. Enquanto isso, a Globo, através de sua assessoria de comunicação, optou por não comentar o caso, dado seu status de sub judice.

Você também pode gostar: Globo em Crise: Programa Consagrado Registra Pior Momento de Sua História

📢 Receba notícias pelo WhatsApp. Entre grátis no nosso canal. Clique e siga!

Damos valor à sua privacidade

Nós e os nossos parceiros armazenamos ou acedemos a informações dos dispositivos, tais como cookies, e processamos dados pessoais, tais como identificadores exclusivos e informações padrão enviadas pelos dispositivos, para as finalidades descritas abaixo. Poderá clicar para consentir o processamento por nossa parte e pela parte dos nossos parceiros para tais finalidades. Em alternativa, poderá clicar para recusar o consentimento, ou aceder a informações mais pormenorizadas e alterar as suas preferências antes de dar consentimento. As suas preferências serão aplicadas apenas a este website.

Cookies estritamente necessários

Estes cookies são necessários para que o website funcione e não podem ser desligados nos nossos sistemas. Normalmente, eles só são configurados em resposta a ações levadas a cabo por si e que correspondem a uma solicitação de serviços, tais como definir as suas preferências de privacidade, iniciar sessão ou preencher formulários. Pode configurar o seu navegador para bloquear ou alertá-lo(a) sobre esses cookies, mas algumas partes do website não funcionarão. Estes cookies não armazenam qualquer informação pessoal identificável.

Cookies de desempenho

Estes cookies permitem-nos contar visitas e fontes de tráfego, para que possamos medir e melhorar o desempenho do nosso website. Eles ajudam-nos a saber quais são as páginas mais e menos populares e a ver como os visitantes se movimentam pelo website. Todas as informações recolhidas por estes cookies são agregadas e, por conseguinte, anónimas. Se não permitir estes cookies, não saberemos quando visitou o nosso site.

Cookies de funcionalidade

Estes cookies permitem que o site forneça uma funcionalidade e personalização melhoradas. Podem ser estabelecidos por nós ou por fornecedores externos cujos serviços adicionámos às nossas páginas. Se não permitir estes cookies algumas destas funcionalidades, ou mesmo todas, podem não atuar corretamente.

Cookies de publicidade

Estes cookies podem ser estabelecidos através do nosso site pelos nossos parceiros de publicidade. Podem ser usados por essas empresas para construir um perfil sobre os seus interesses e mostrar-lhe anúncios relevantes em outros websites. Eles não armazenam diretamente informações pessoais, mas são baseados na identificação exclusiva do seu navegador e dispositivo de internet. Se não permitir estes cookies, terá menos publicidade direcionada.

Visite as nossas páginas de Políticas de privacidade e Termos e condições.

Usamos cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar sua experiência em nossos serviços. Ao usar nossos serviços você concorda com as nossas políticas de privacidade.