Connect with us

Política

Governo Lula planeja gastar quase R$ 200 milhões com agências de redes sociais

Governo Lula planeja gastar quase R$ 200 milhões com agências de redes sociais
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Quase R$ 200 milhões para redes sociais sob a gestão Lula

A Secretaria de Comunicação Social (Secom) da Presidência da República está no processo final para a escolha de empresas especializadas na gestão de conteúdo digital do Executivo Federal. Uma licitação, com orçamento previsto em R$ 197 milhões, selecionará quatro agências para administrar as redes sociais associadas ao governo de Luiz Inácio Lula da Silva. Desde 6 de fevereiro, as propostas das concorrentes estão sob análise.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

As agências eleitas carregarão o peso de moderar e gerir os canais sociais dos Ministérios e órgãos vinculados à Presidência, com contratos de um ano, renováveis, e um pagamento individual estimado em R$ 49 milhões. Um requisito chave é o emprego de tecnologias avançadas, como machine learning e inteligência artificial, para análises de sentimento e pesquisas intensivas em tópicos de interesse federal, buscando medir a percepção pública das ações do governo.

Esta movimentação surge após Paulo Pimenta, ministro da Secom, declarar a necessidade de fortalecer a presença digital governamental frente a um cenário digital ainda dominado por opositores, particularmente nas plataformas de mensagens instantâneas. A escolha da técnica como critério de seleção, em detrimento do custo, sugere que o valor final do investimento pode exceder o inicialmente proposto, desde que as empresas comprovem eficácia em suas estratégias digitais.

A contratação tem sido justificada como essencial para promover o direito à informação e difundir políticas públicas, no entanto, a eficácia de iniciativas anteriores, como o podcast “Conversa com o presidente”, levanta questionamentos sobre o impacto real desses investimentos. Ademais, os contratos na esfera de comunicação da Secom são historicamente custosos, levantando debates sobre a alocação de recursos públicos.

Em meio a preocupações com o manejo de verbas, investigações da CGU indicam possíveis irregularidades em contratos anteriores, renovados sob a atual administração, com empresas já penalizadas por fraudes. Este cenário complexo coloca em cheque a transparência e a gestão fiscal do governo, exigindo uma vigilância contínua sobre o emprego dos recursos públicos na era digital.

Leia Também:

📲 Participe Gratuitamente do Nosso Canal Exclusivo no WhatsApp. 🔔 Clique e Siga para Notícias em Tempo Real! 🌟

Damos valor à sua privacidade

Nós e os nossos parceiros armazenamos ou acedemos a informações dos dispositivos, tais como cookies, e processamos dados pessoais, tais como identificadores exclusivos e informações padrão enviadas pelos dispositivos, para as finalidades descritas abaixo. Poderá clicar para consentir o processamento por nossa parte e pela parte dos nossos parceiros para tais finalidades. Em alternativa, poderá clicar para recusar o consentimento, ou aceder a informações mais pormenorizadas e alterar as suas preferências antes de dar consentimento. As suas preferências serão aplicadas apenas a este website.

Cookies estritamente necessários

Estes cookies são necessários para que o website funcione e não podem ser desligados nos nossos sistemas. Normalmente, eles só são configurados em resposta a ações levadas a cabo por si e que correspondem a uma solicitação de serviços, tais como definir as suas preferências de privacidade, iniciar sessão ou preencher formulários. Pode configurar o seu navegador para bloquear ou alertá-lo(a) sobre esses cookies, mas algumas partes do website não funcionarão. Estes cookies não armazenam qualquer informação pessoal identificável.

Cookies de desempenho

Estes cookies permitem-nos contar visitas e fontes de tráfego, para que possamos medir e melhorar o desempenho do nosso website. Eles ajudam-nos a saber quais são as páginas mais e menos populares e a ver como os visitantes se movimentam pelo website. Todas as informações recolhidas por estes cookies são agregadas e, por conseguinte, anónimas. Se não permitir estes cookies, não saberemos quando visitou o nosso site.

Cookies de funcionalidade

Estes cookies permitem que o site forneça uma funcionalidade e personalização melhoradas. Podem ser estabelecidos por nós ou por fornecedores externos cujos serviços adicionámos às nossas páginas. Se não permitir estes cookies algumas destas funcionalidades, ou mesmo todas, podem não atuar corretamente.

Cookies de publicidade

Estes cookies podem ser estabelecidos através do nosso site pelos nossos parceiros de publicidade. Podem ser usados por essas empresas para construir um perfil sobre os seus interesses e mostrar-lhe anúncios relevantes em outros websites. Eles não armazenam diretamente informações pessoais, mas são baseados na identificação exclusiva do seu navegador e dispositivo de internet. Se não permitir estes cookies, terá menos publicidade direcionada.

Visite as nossas páginas de Políticas de privacidade e Termos e condições.

Usamos cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar sua experiência em nossos serviços. Ao usar nossos serviços você concorda com as nossas políticas de privacidade.