Connect with us

Política

João de Deus acumula 489 anos de condenação após novas sentenças

Avatar of Alteni

Published

on

João de Deus acumula 489 anos de condenação após novas sentenças
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Todas as ações em primeira instância contra João de Deus já foram decididas

João Teixeira de Faria, amplamente conhecido no Brasil e no mundo como João de Deus, sofreu mais uma condenação, que adiciona 118 anos, 6 meses e 15 dias de prisão à sua contagem. Ele foi declarado culpado por crimes de estupro, violação sexual mediante fraude e estupro de vulnerável, embora tenha sido absolvido da acusação de crime contra relações de consumo.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

A cidade de Abadiânia, em Goiás, foi onde o médium praticava suas atividades e ganhou destaque nacional e internacional. Foi nesse local que o juiz Marcos Boechat Lopes Filho, responsável pela comarca, proferiu as quatro últimas sentenças que pesam sobre João de Deus. Com essas decisões, conclui-se o julgamento de todas as 17 ações penais que estavam em tramitação em primeira instância contra ele.

Ao somar todas essas sentenças, João de Deus alcança uma pena total de 489 anos e 4 meses de reclusão, sempre em regime inicial fechado.

É importante esclarecer que os crimes associados às decisões anunciadas nesta sexta-feira ocorreram entre 2010 e 2017, e englobam denúncias de 18 indivíduos. Adicionalmente, foi determinado pelo juiz indenizações por danos morais para as vítimas, podendo alcançar até R$ 100 mil.

Em meio a essa onda de julgamentos, o Tribunal de Justiça de Goiás (TJGO) revelou ter examinado seis apelações realizadas pela defesa de João de Deus. Destas, algumas já foram reconhecidas e tiveram andamento, enquanto duas estão pendentes de análise no Superior Tribunal de Justiça (STJ).

Até o momento, nenhuma das decisões chegou a um “trânsito em julgado”, isto é, quando não se pode mais recorrer.

De acordo com dados divulgados pelo TJGO, das 66 vítimas que acusaram o médium, ele foi condenado por crimes relacionados a 56 delas. Para 120 vítimas, entendeu-se que houve a extinção da punibilidade, seja por decadência ou prescrição.

Apesar das pesadas condenações, João de Deus encontra-se atualmente em prisão domiciliar, devido a uma decisão em segunda instância.

O canal CNN buscou um posicionamento da defesa do médium, mas até o fechamento desta matéria, não houve resposta.

Você também pode gostar: Uber Bate o Pé: não pagará multa de R$ 1 bilhão e suspenderá contratações até esgotar todos os recursos

Receba notícias exclusivas no nosso grupo do WhatsApp! Clique aqui para entrar.

Damos valor à sua privacidade

Nós e os nossos parceiros armazenamos ou acedemos a informações dos dispositivos, tais como cookies, e processamos dados pessoais, tais como identificadores exclusivos e informações padrão enviadas pelos dispositivos, para as finalidades descritas abaixo. Poderá clicar para consentir o processamento por nossa parte e pela parte dos nossos parceiros para tais finalidades. Em alternativa, poderá clicar para recusar o consentimento, ou aceder a informações mais pormenorizadas e alterar as suas preferências antes de dar consentimento. As suas preferências serão aplicadas apenas a este website.

Cookies estritamente necessários

Estes cookies são necessários para que o website funcione e não podem ser desligados nos nossos sistemas. Normalmente, eles só são configurados em resposta a ações levadas a cabo por si e que correspondem a uma solicitação de serviços, tais como definir as suas preferências de privacidade, iniciar sessão ou preencher formulários. Pode configurar o seu navegador para bloquear ou alertá-lo(a) sobre esses cookies, mas algumas partes do website não funcionarão. Estes cookies não armazenam qualquer informação pessoal identificável.

Cookies de desempenho

Estes cookies permitem-nos contar visitas e fontes de tráfego, para que possamos medir e melhorar o desempenho do nosso website. Eles ajudam-nos a saber quais são as páginas mais e menos populares e a ver como os visitantes se movimentam pelo website. Todas as informações recolhidas por estes cookies são agregadas e, por conseguinte, anónimas. Se não permitir estes cookies, não saberemos quando visitou o nosso site.

Cookies de funcionalidade

Estes cookies permitem que o site forneça uma funcionalidade e personalização melhoradas. Podem ser estabelecidos por nós ou por fornecedores externos cujos serviços adicionámos às nossas páginas. Se não permitir estes cookies algumas destas funcionalidades, ou mesmo todas, podem não atuar corretamente.

Cookies de publicidade

Estes cookies podem ser estabelecidos através do nosso site pelos nossos parceiros de publicidade. Podem ser usados por essas empresas para construir um perfil sobre os seus interesses e mostrar-lhe anúncios relevantes em outros websites. Eles não armazenam diretamente informações pessoais, mas são baseados na identificação exclusiva do seu navegador e dispositivo de internet. Se não permitir estes cookies, terá menos publicidade direcionada.

Visite as nossas páginas de Políticas de privacidade e Termos e condições.

Usamos cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar sua experiência em nossos serviços. Ao usar nossos serviços você concorda com as nossas políticas de privacidade.