Connect with us

Política

MPF arquiva acusações de omissão contra Anderson Torres referentes ao 8 de janeiro

MPF arquiva acusações de omissão contra Anderson Torres referentes ao 8 de janeiro
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

MPF descarta omissão de Anderson Torres nos atos de 8 de janeiro

O Ministério Público Federal (MPF) concluiu o inquérito civil que investigava Anderson Torres, ex-ministro da Justiça e Segurança Pública, por sua atuação em relação aos eventos de 8 de janeiro, sem identificar indícios de omissão. Torres, que também serviu como Secretário de Segurança Pública do Distrito Federal, foi investigado após determinação de Alexandre de Moraes, ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), que resultou em sua prisão por quatro meses e na obrigatoriedade do uso de tornozeleira eletrônica.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Sob a liderança do procurador Carlos Henrique Martins Lima, a apuração avaliou as ações e possíveis falhas de Torres, concluindo pela ausência de intenção em suas condutas. “Identificaram-se falhas no serviço de inteligência e no fluxo de informações entre os órgãos de segurança, mas não se constatou qualquer ação intencional de Torres para facilitar os atos de vandalismo de 8 de janeiro”, destacou o procurador em sua decisão.

A investigação revelou uma inesperada mudança no perfil dos manifestantes na véspera dos atos, divergindo da conduta pacífica observada nos meses anteriores. “A rápida alteração no comportamento dos participantes não permitiu a Torres e sua equipe adotar medidas eficazes para prevenir as invasões”, apontou Lima, indicando a complexidade do cenário enfrentado pelas autoridades de segurança.

Durante o processo, foram examinadas testemunhas, imagens de câmeras de segurança e documentos oficiais, além de informações de outras investigações. O procurador também analisou as conclusões da CPI do 8 de janeiro, mas não encontrou base suficiente para responsabilizar Torres.

“Embora o relatório da CPI sugerisse o indiciamento, é importante reconhecer seu contexto político. As conclusões refletem, em parte, as intenções políticas dos parlamentares, não constituindo prova cabal de omissão ou conivência de Torres com os atos”, explicou Lima, ressaltando a natureza política do documento.

Carlos Henrique Martins Lima enfatizou a falta de evidências de que Torres tivesse como objetivo permitir a depredação dos edifícios públicos. Pelo contrário, várias ações foram tomadas para reforçar a segurança e limitar o avanço dos atos criminosos. Além disso, Torres não dispunha de informações prévias suficientes que indicassem o potencial belicoso das manifestações antes de sua viagem aos Estados Unidos. Mensagens em seu celular demonstraram esforços para conter os danos e orientar ações preventivas, mesmo à distância.

Anderson Torres segue sob investigação em esfera criminal, com processo em andamento no STF, sob supervisão de Alexandre de Moraes.

Leia Também:

📲 Participe Gratuitamente do Nosso Canal Exclusivo no WhatsApp. 🔔 Clique e Siga para Notícias em Tempo Real! 🌟

Damos valor à sua privacidade

Nós e os nossos parceiros armazenamos ou acedemos a informações dos dispositivos, tais como cookies, e processamos dados pessoais, tais como identificadores exclusivos e informações padrão enviadas pelos dispositivos, para as finalidades descritas abaixo. Poderá clicar para consentir o processamento por nossa parte e pela parte dos nossos parceiros para tais finalidades. Em alternativa, poderá clicar para recusar o consentimento, ou aceder a informações mais pormenorizadas e alterar as suas preferências antes de dar consentimento. As suas preferências serão aplicadas apenas a este website.

Cookies estritamente necessários

Estes cookies são necessários para que o website funcione e não podem ser desligados nos nossos sistemas. Normalmente, eles só são configurados em resposta a ações levadas a cabo por si e que correspondem a uma solicitação de serviços, tais como definir as suas preferências de privacidade, iniciar sessão ou preencher formulários. Pode configurar o seu navegador para bloquear ou alertá-lo(a) sobre esses cookies, mas algumas partes do website não funcionarão. Estes cookies não armazenam qualquer informação pessoal identificável.

Cookies de desempenho

Estes cookies permitem-nos contar visitas e fontes de tráfego, para que possamos medir e melhorar o desempenho do nosso website. Eles ajudam-nos a saber quais são as páginas mais e menos populares e a ver como os visitantes se movimentam pelo website. Todas as informações recolhidas por estes cookies são agregadas e, por conseguinte, anónimas. Se não permitir estes cookies, não saberemos quando visitou o nosso site.

Cookies de funcionalidade

Estes cookies permitem que o site forneça uma funcionalidade e personalização melhoradas. Podem ser estabelecidos por nós ou por fornecedores externos cujos serviços adicionámos às nossas páginas. Se não permitir estes cookies algumas destas funcionalidades, ou mesmo todas, podem não atuar corretamente.

Cookies de publicidade

Estes cookies podem ser estabelecidos através do nosso site pelos nossos parceiros de publicidade. Podem ser usados por essas empresas para construir um perfil sobre os seus interesses e mostrar-lhe anúncios relevantes em outros websites. Eles não armazenam diretamente informações pessoais, mas são baseados na identificação exclusiva do seu navegador e dispositivo de internet. Se não permitir estes cookies, terá menos publicidade direcionada.

Visite as nossas páginas de Políticas de privacidade e Termos e condições.

Usamos cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar sua experiência em nossos serviços. Ao usar nossos serviços você concorda com as nossas políticas de privacidade.