Connect with us

Política

Relatório do exército é entregue ao TSE e 3 pontos chamam atenção

Relatório do exército - Foto Reprodução do Twitter

Nesta quarta-feira, dia 9 de novembro, finalmente o ministério da Defesa entregou o tão aguardado relatório do Exército para o TSE. Contudo, alguns pontos chamaram atenção no relatório e já estão gerando alvoroço nas redes sociais. Em resumo, o Ministério da Defesa acaba de dizer que o TSE não permitiu a inspeção completa.

Ou seja, nem ao menos permitiu o acesso ao código fonte. Dessa forma, isso significa que não há total transparência. Mas para alguns internautas a “transparência denomina-se uma ameaça a nossa Constituição.” comentou um internauta. “O que está escrito nessa parte do relatório é um absurdo! A pergunta é: vai ficar por isso mesmo? Leiam o texto e tirem suas conclusões.” Questionou outro usuário no Twitter.

Você pode gostar: Bustos de Alexandre de Moraes em praças pelo país! É uma sugestão de um deputado do PT, saiba mais

Confira os pontos mais polêmicos no relatório do Exército 

Vale frisar que o relatório do Exército também foi disponibilizado para a sociedade civil. Afinal, é de grande interesse público saber o resultado do tão esperado relicário, Dessa forma, confira alguns pontos que estão agitando os conservadores em todo o país. 

No relatório em relação ao acesso ao código fonte foram destacados três pontos. 

Primeiro o item da letra A) que diz: Foram autorizadas somente análises estáticas, ou seja, foi impossibilitada a execução do código fonte, fato que teve por consequência a não compreensão da sequência de execução de cada parte do sistema. 

Confira: Elon Musk defensor da liberdade, faz o Twitter obter crescimento recorde de usuários

Além disso, o ítem da letra B) que diz: Não foi autorizado o acesso ao sistema de controle de versões do SEV, o que inviabilizou a comparação da versão compilada com a versão fiscalizada, o que também impossibilitou a aferição da correspondência entre os códigos fonte.

Por fim, o item da letra C) destacou que: Não foi concedido acesso às bibliotecas de software, desenvolvidas por terceiros e referenciadas no código fonte, limitando o entendimento do sistema inspecionado. 

Por fim, internautas já começaram as cobranças: “Cara, as condições de testes foram imorais. Sem acesso a bibliotecas desenvolvidas por terceiros, sem acesso ao controle de versão, ou seja, deram uma cópia do software que pode muito bem ser diferente do que tinha na urna. 17 milhões de linhas de código, ridículo.” Escreveu um internauta. 

Leia também: José Medeiros: Urgente! O deputado aciona Forças Armadas contra abuso de Alexandre de Moraes

SEGUE A GENTE TAMBÉM NO TWITTER:

Damos valor à sua privacidade

Nós e os nossos parceiros armazenamos ou acedemos a informações dos dispositivos, tais como cookies, e processamos dados pessoais, tais como identificadores exclusivos e informações padrão enviadas pelos dispositivos, para as finalidades descritas abaixo. Poderá clicar para consentir o processamento por nossa parte e pela parte dos nossos parceiros para tais finalidades. Em alternativa, poderá clicar para recusar o consentimento, ou aceder a informações mais pormenorizadas e alterar as suas preferências antes de dar consentimento. As suas preferências serão aplicadas apenas a este website.

Cookies estritamente necessários

Estes cookies são necessários para que o website funcione e não podem ser desligados nos nossos sistemas. Normalmente, eles só são configurados em resposta a ações levadas a cabo por si e que correspondem a uma solicitação de serviços, tais como definir as suas preferências de privacidade, iniciar sessão ou preencher formulários. Pode configurar o seu navegador para bloquear ou alertá-lo(a) sobre esses cookies, mas algumas partes do website não funcionarão. Estes cookies não armazenam qualquer informação pessoal identificável.

Cookies de desempenho

Estes cookies permitem-nos contar visitas e fontes de tráfego, para que possamos medir e melhorar o desempenho do nosso website. Eles ajudam-nos a saber quais são as páginas mais e menos populares e a ver como os visitantes se movimentam pelo website. Todas as informações recolhidas por estes cookies são agregadas e, por conseguinte, anónimas. Se não permitir estes cookies, não saberemos quando visitou o nosso site.

Cookies de funcionalidade

Estes cookies permitem que o site forneça uma funcionalidade e personalização melhoradas. Podem ser estabelecidos por nós ou por fornecedores externos cujos serviços adicionámos às nossas páginas. Se não permitir estes cookies algumas destas funcionalidades, ou mesmo todas, podem não atuar corretamente.

Cookies de publicidade

Estes cookies podem ser estabelecidos através do nosso site pelos nossos parceiros de publicidade. Podem ser usados por essas empresas para construir um perfil sobre os seus interesses e mostrar-lhe anúncios relevantes em outros websites. Eles não armazenam diretamente informações pessoais, mas são baseados na identificação exclusiva do seu navegador e dispositivo de internet. Se não permitir estes cookies, terá menos publicidade direcionada.

Visite as nossas páginas de Políticas de privacidade e Termos e condições.

Usamos cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar sua experiência em nossos serviços. Ao usar nossos serviços você concorda com as nossas políticas de privacidade.