Connect with us

Caso de polícia

Novo projeto no Senado impõe custo de tornozeleiras aos próprios presos

Avatar of Rizete Silva

Published

on

Novo projeto no Senado impõe custo de tornozeleiras aos próprios presos
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Senado analisa proposta para presos custearem monitoramento eletrônico

O Senado Federal está em processo de avaliação de uma proposta legislativa que impõe aos indivíduos condenados ou acusados de crimes, e que estejam sob monitoramento eletrônico, a responsabilidade de cobrir os custos associados ao uso desses dispositivos. O Projeto de Lei 6/2024, introduzido por Cleitinho (Republicanos-MG), busca transferir as despesas de manutenção das tornozeleiras eletrônicas dos cofres públicos para os próprios usuários do sistema.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Segundo o senador Cleitinho, conceder a liberdade sob monitoramento eletrônico representa um privilégio para o condenado. Portanto, ele defende que não é razoável que a sociedade, já prejudicada pelo crime, arque com esses custos. “É vital que o custo desse benefício recaia sobre quem dele usufrui, e não sobre a população brasileira,” argumenta-o na justificação do projeto.

A proposta, contudo, prevê uma salvaguarda para aqueles que não possuem condições financeiras de assumir tais custos, permitindo que um juiz possa isentar determinados indivíduos do pagamento.

Caso aprovada, a lei estipulará que os pagamentos sejam feitos diretamente à conta do juízo encarregado pela supervisão do monitoramento. Em situações onde a condenação se torna definitiva, os fundos seriam redirecionados ao Fundo Penitenciário Nacional (Funpen), contribuindo para o financiamento de melhorias no sistema prisional brasileiro. Este fundo é responsável por alocar recursos para a expansão e construção de novas instalações penitenciárias.

Adicionalmente, a legislação propõe que, em casos de absolvição final, os valores anteriormente pagos sejam reembolsados aos acusados. A medida também exige que os dispositivos de monitoramento sejam devolvidos em perfeito estado de funcionamento após o término de seu uso.

Atualmente, o monitoramento eletrônico é uma prática comum em situações de prisão domiciliar ou para condenados a penas por crimes menos graves. No entanto, mesmo em delitos mais sérios, pode-se optar pelo monitoramento eletrônico baseando-se em critérios como idade avançada ou condições de saúde do acusado.

Cleitinho destaca o elevado custo mensal suportado pelo Estado para manter este tipo de vigilância. De acordo com dados do Sistema de Informações do Departamento Penitenciário Nacional (Sisdepen), mais de 90 mil pessoas se beneficiavam do monitoramento eletrônico em junho de 2023, gerando um custo significativo para os cofres públicos.

O projeto ainda aguarda designação de relator e comissões para análise detalhada. Seu avanço legislativo determinará se a proposta necessitará de aprovação em plenário ou se será suficiente a deliberação das comissões temáticas. Se aprovado no Senado, o texto seguirá para a Câmara dos Deputados para consideração adicional.

Leia Também:

📲 Participe Gratuitamente do Nosso Canal Exclusivo no WhatsApp. 🔔 Clique e Siga para Notícias em Tempo Real! 🌟

Damos valor à sua privacidade

Nós e os nossos parceiros armazenamos ou acedemos a informações dos dispositivos, tais como cookies, e processamos dados pessoais, tais como identificadores exclusivos e informações padrão enviadas pelos dispositivos, para as finalidades descritas abaixo. Poderá clicar para consentir o processamento por nossa parte e pela parte dos nossos parceiros para tais finalidades. Em alternativa, poderá clicar para recusar o consentimento, ou aceder a informações mais pormenorizadas e alterar as suas preferências antes de dar consentimento. As suas preferências serão aplicadas apenas a este website.

Cookies estritamente necessários

Estes cookies são necessários para que o website funcione e não podem ser desligados nos nossos sistemas. Normalmente, eles só são configurados em resposta a ações levadas a cabo por si e que correspondem a uma solicitação de serviços, tais como definir as suas preferências de privacidade, iniciar sessão ou preencher formulários. Pode configurar o seu navegador para bloquear ou alertá-lo(a) sobre esses cookies, mas algumas partes do website não funcionarão. Estes cookies não armazenam qualquer informação pessoal identificável.

Cookies de desempenho

Estes cookies permitem-nos contar visitas e fontes de tráfego, para que possamos medir e melhorar o desempenho do nosso website. Eles ajudam-nos a saber quais são as páginas mais e menos populares e a ver como os visitantes se movimentam pelo website. Todas as informações recolhidas por estes cookies são agregadas e, por conseguinte, anónimas. Se não permitir estes cookies, não saberemos quando visitou o nosso site.

Cookies de funcionalidade

Estes cookies permitem que o site forneça uma funcionalidade e personalização melhoradas. Podem ser estabelecidos por nós ou por fornecedores externos cujos serviços adicionámos às nossas páginas. Se não permitir estes cookies algumas destas funcionalidades, ou mesmo todas, podem não atuar corretamente.

Cookies de publicidade

Estes cookies podem ser estabelecidos através do nosso site pelos nossos parceiros de publicidade. Podem ser usados por essas empresas para construir um perfil sobre os seus interesses e mostrar-lhe anúncios relevantes em outros websites. Eles não armazenam diretamente informações pessoais, mas são baseados na identificação exclusiva do seu navegador e dispositivo de internet. Se não permitir estes cookies, terá menos publicidade direcionada.

Visite as nossas páginas de Políticas de privacidade e Termos e condições.

Usamos cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar sua experiência em nossos serviços. Ao usar nossos serviços você concorda com as nossas políticas de privacidade.