Connect with us

Caso de polícia

STJ avalia ação de Marcola que desafia sentença de 152 anos de cadeia

Avatar of Rizete Silva

Published

on

STJ avalia ação de Marcola que desafia sentença de 152 anos de cadeia
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Marcola e a batalha judicial no STJ

O Superior Tribunal de Justiça (STJ), por meio de sua Quinta Turma, tem agendado para 27 de fevereiro o início da análise do habeas corpus que contesta a totalidade do processo responsável pela condenação de Marcos Willians Herbas Camacho, conhecido como “Marcola”, figura proeminente do PCC, a uma pena de 152 anos de encarceramento.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Essa revisão jurídica será conduzida em sessão de plenário virtual, estendendo-se por um período de sete dias. Originalmente, Marcola foi sentenciado pelo 2º Tribunal do Júri de São Paulo, em março de 2013, a 160 anos de prisão, referente ao assassinato de oito detentos durante um motim na Casa de Detenção de São Paulo, o notório Carandiru, em 2001.

A pena foi posteriormente ajustada pelo Tribunal de Justiça de São Paulo (TJ-SP), resultando em 152 anos de reclusão após recurso. A defesa de Marcola argumenta perante o STJ que há uma nulidade na decisão de pronúncia, que deu seguimento ao processo no Tribunal do Júri, baseando-se em inconsistências na acusação formalizada pelo Ministério Público.

Segundo os defensores, embora a acusação fosse por sete homicídios, Marcola foi julgado por oito, configurando, na visão da defesa, uma distorção processual significativa. O ministro Reynaldo Soares da Fonseca, relator do habeas corpus no STJ, inicialmente rejeitou essa argumentação da defesa, interpretando a discrepância como um simples erro material, sem impacto na essência da acusação.

Agora, a Quinta Turma do STJ se prepara para avaliar detalhadamente o habeas corpus de Marcola, cuja reclusão atualmente se dá na Penitenciária Federal de Brasília.

Este julgamento é mais um capítulo na longa trajetória judicial de Marcola e reflete a contínua tensão entre as facções criminosas e o sistema de justiça brasileiro. A decisão do STJ não apenas determinará o futuro de uma das figuras mais notórias do crime organizado no país, mas também poderá estabelecer precedentes importantes para a interpretação legal em casos similares.

Leia Também:

📲 Participe Gratuitamente do Nosso Canal Exclusivo no WhatsApp. 🔔 Clique e Siga para Notícias em Tempo Real! 🌟

Damos valor à sua privacidade

Nós e os nossos parceiros armazenamos ou acedemos a informações dos dispositivos, tais como cookies, e processamos dados pessoais, tais como identificadores exclusivos e informações padrão enviadas pelos dispositivos, para as finalidades descritas abaixo. Poderá clicar para consentir o processamento por nossa parte e pela parte dos nossos parceiros para tais finalidades. Em alternativa, poderá clicar para recusar o consentimento, ou aceder a informações mais pormenorizadas e alterar as suas preferências antes de dar consentimento. As suas preferências serão aplicadas apenas a este website.

Cookies estritamente necessários

Estes cookies são necessários para que o website funcione e não podem ser desligados nos nossos sistemas. Normalmente, eles só são configurados em resposta a ações levadas a cabo por si e que correspondem a uma solicitação de serviços, tais como definir as suas preferências de privacidade, iniciar sessão ou preencher formulários. Pode configurar o seu navegador para bloquear ou alertá-lo(a) sobre esses cookies, mas algumas partes do website não funcionarão. Estes cookies não armazenam qualquer informação pessoal identificável.

Cookies de desempenho

Estes cookies permitem-nos contar visitas e fontes de tráfego, para que possamos medir e melhorar o desempenho do nosso website. Eles ajudam-nos a saber quais são as páginas mais e menos populares e a ver como os visitantes se movimentam pelo website. Todas as informações recolhidas por estes cookies são agregadas e, por conseguinte, anónimas. Se não permitir estes cookies, não saberemos quando visitou o nosso site.

Cookies de funcionalidade

Estes cookies permitem que o site forneça uma funcionalidade e personalização melhoradas. Podem ser estabelecidos por nós ou por fornecedores externos cujos serviços adicionámos às nossas páginas. Se não permitir estes cookies algumas destas funcionalidades, ou mesmo todas, podem não atuar corretamente.

Cookies de publicidade

Estes cookies podem ser estabelecidos através do nosso site pelos nossos parceiros de publicidade. Podem ser usados por essas empresas para construir um perfil sobre os seus interesses e mostrar-lhe anúncios relevantes em outros websites. Eles não armazenam diretamente informações pessoais, mas são baseados na identificação exclusiva do seu navegador e dispositivo de internet. Se não permitir estes cookies, terá menos publicidade direcionada.

Visite as nossas páginas de Políticas de privacidade e Termos e condições.

Usamos cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar sua experiência em nossos serviços. Ao usar nossos serviços você concorda com as nossas políticas de privacidade.